sábado, outubro 22, 2016

Uma Cidadania Castrada Pelo Poder Político Em Portugal

Continuam as críticas absurdas ao MALP e à minha pessoa de que as intervenções que aqui se fazem prejudicam a luta contra o petróleo no Algarve. Resumindo, o facto do Dr. António Costa e o governo da geringonça não quererem cancelar os contratos parece não incomodar quase ninguém. O facto dos políticos de quase todos os partidos nos aldrabarem a quase toda a hora também é coisa de menor importância. E o facto de grande parte das gentes dos movimentos sociais ter andado sobre a alçada de alguns partidos políticos também é um problema secundário. A quase geral despolitização não chateava tanto não fosse o diz que disse alimentado por uma certa ignorância e pelas gentes ligadas aos partidos políticos. Assim, chateia. É que temos que fazer auto-censura, andar caladinhos, fazer a crítica como os outros acham que ela deve ser feita, ou andar submissos ao poder e fazer a crítica com muita "cautela". Por este andar ainda vou um dia ouvir, pasmado, que a culpa da exploração de petróleo no Algarve é do Movimento Algarve Livre de Petróleo. Haja Paciência. Ninguém imagina o quanto é difícil exercer a cidadania em Portugal fora da alçada dos partidos políticos.

Sem comentários: