segunda-feira, março 30, 2015

Plataforma Algarve Livre de Petróleo

Um grupo de associações defensoras do Ambiente anunciou hoje que constituiu a Plataforma Algarve Livre de Petróleo (PALP), estrutura que traçou como principais objetivos a defesa de uma região sustentável e a oposição à exploração local de petróleo. Os integrantes desta Plataforma são o grupo informal de cidadãos Glocal-Faro, Movimento Algarve Livre de Petróleo, Quercus - Associação Nacional de Conservação do Ambiente, Almargem - Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental do Algarve, SPEA - Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, Peace and Art Society e News Loop. Num comunicado conjunto divulgado hoje, aquelas estruturas anunciaram a criação do "movimento social Plataforma Algarve Livre de Petróleo (PALP)", em março, mas sublinharam que a iniciativa está "aberta" à participação e envolvimento de quem queira juntar-se "à defesa de um Algarve sustentável e contra a exploração de petróleo".
 

domingo, março 29, 2015

Da Série, Portugal Está Melhor

Mercado de trabalho encontra-se “numa situação depressiva sem precedentes”: O Observatório sobre Crises e Alternativas estima em 24,7% o desemprego real para 2014, contra os 13,5% oficiais, avançados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Se for tido em conta o subemprego, a percentagem sobe para 29,1%.
 

quinta-feira, março 26, 2015

As Ambivalências Do Costa

António Costa foi hoje ao Palácio do Eliseu receber o apoio de François Hollande, o presidente socialista que vale hoje pouco mais de 20% dos votos e que acaba de implementar um dantesco programa de austeridade sobre os franceses à revelia do parlamento. Costa disse no final do encontro que esta aliança é fundamental para combater a austeridade.
 

Pedro Passos Coelho Recebe Doutoramento Honoris Causa De Uma Universidade Japonesa, A Austeridade Compensa

Afinal há Japoneses ainda menos lúcidos do que boa parte dos portugueses. Uma Universidade Japonesa atribuiu hoje o Doutoramento Honoris Causa ao senhor Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho. Implementar uma austeridade titânica para destruir um país ainda chamado Portugal, compensa. Vá lá, Ricardo Salgado e Zeinal Bava já têm um companheiro. Agora já só falta mesmo ver os porcos a andarem de bicicleta.
 

quarta-feira, março 25, 2015

Sobre O Brutalismo Político Em Curso



Conferência de Boaventura Sousa Santos sobre mobilidade social e desigualdades em tempos de austeridade.

segunda-feira, março 23, 2015

Sobre Putas, Minetes e Poesia

"Ontem, dia mundial da púsia, houve soirée poética no palácio de Belém, patrocinada pela "Dra. Maria Cavaca". Alguns intelectuais do regime não se coibiram de emular o saudoso Dr. António Ferro e prestaram-se ao papel de vassalos da purulenta podridão que ocupa a presidência. Os poetas disseram a sua poesia e homenagearam um duplo morto (corpo morto e espírito desaparecido para todo o sempre), Vasco Graça Moura. Houve palmas e sorrisos, vénias e cumprimentos a esses grandes patronos da intelectualidade, sua excelência o presidente da República e sua excelsa esposa, musa inspiradora da arte da marquise e grande senhora da Cóltura, que declamou púsia com garbo, verve e valentia. As putas da poesia fazendo minete à Maria. Grande dia."
 
Nota: A prosa é do Sérgio Lavos e foi retirada do seu facebook.
 

domingo, março 22, 2015

Ainda Sobre A Morte Do Socialismo Na Europa

Quando os socialistas pensam como a direita acabam a governar como a direita e mais grave do que isso, contribuem para a ascensão da extrema-direita.
 

O Canil De Loulé Está Melhor

Quando essa gente do PS Loulé andou oportunisticamente em manifestação nas ruas da cidade contra a governação PSD os louletanos que participavam nas manifestações eram tidos por "cidadãos". Agora que as pessoas contestam a inacção da governação do Dr. Vítor Aleixo face à defesa dos direitos dos animais (e outras inacções e subscrições mais graves ainda) o Dr. Vítor Aleixo transformou os "cidadãos" em ansiosos "activistas". O modus operandi é o mesmo. Alguma coisa se haveria de aprender lá para os lados da Rússia.

Que Se Lixem Os Direitos Dos Animais

Vi agora o Dr. Vítor Aleixo na televisão sobre o mau tratamento dos animais em Loulé no canil municipal a dizer que "não podemos andar a reboque dos activistas do animais". Segundo o senhor Presidente tudo tem o seu "tempo" e o seu "ritmo". Uma declaração assim ao género "Que se lixem os direitos dos animais".

Portugal Está Melhor

Portugal empobreceu brutalmente. O poder de compra caiu brutalmente. As classes médias estão a encolher brutalmente. As empresas fecham. A emigração é mais elevada do que no tempo do Estado Novo. Os pobres estão mais pobres. A democracia desapareceu. A constituição foi indecorosamente violada. Os deficientes fazem manifestações em frente à Assembleia da República. Os membros do governo são vaiados diariamente. A dívida subiu de forma astronómica. A austeridade não para. A corrupção tresanda e o Presidente da República é hoje assumidamente o Presidente do PSD. Sim, Portugal está melhor. Nem sequer é nada ofensivo para o comum dos portugueses este tipo de afirmações .

sábado, março 21, 2015

A Casta Socialista

O Chico esperto do Costa, mais Chico do que esperto, está de novo a fazer o jogo do Governo. Transforma um problema de regime num mero problema de polícia. Se o PS pensa que a exploração eleitoral do megasofrimento dos portugueses o vai fazer subir nas sondagens, levanto a hipótese de que não vai. É muito possível que a tese do "são todos iguais" seja a grande ganhadora com a inércia da oposição socialista. Uma vergonha de gente.
 

quarta-feira, março 18, 2015

Coelho Ladrão, Em Loulé Não!



Dezenas de algarvios juntaram-se hoje a exigir a demissão de Pedro Passos Coelho. Comissão de Utentes da Via do Infante defende a abolição das portagens no Algarve. Habitantes das Ilhas Barreira lutam contra o seu desalojamento. Sindicatos do Algarve lutam por uma mudança de políticas e exigem a demissão imediata deste governo. O Primeiro-Ministro Passos Coelho fugiu (literalmente) à saída escoltado por um batalhão de intervenção da polícia armado até aos dentes que barrou os manifestantes impedindo-lhes a passagem. Passos Coelho já está demitido só que ainda não sabe. Parabéns a estes valentes algarvios que não se calam e que lutam por uma vida digna.

terça-feira, março 17, 2015

O Algarve A Saldo, Nas Mãos Da Casta

Amanhã Pedro Passos Coelho vai estar no Concelho de Loulé. A burguesia colaboracionista local e regional vai estar em peso para o receber. PS e PSD estão de acordo que não há dinheiro para cumprir a promessa da construção do novo hospital do Algarve. Só houve dinheiro a rodos para construir o elefante branco que é o Estádio do Algarve. Para o hospital público é claro que não há dinheiro. Num encontro sobre turismo não se vislumbra uma palavra que seja sobre a abolição das portagens da Via do Infante e os malefícios para o turismo da exploração de petróleo na costa algarvia. Os políticos algarvios do PS e do PSD continuam a vender a região aos bocados em troca das suas progressões na carreira partidária. O Algarve está mais do que nunca a saldo.
 

domingo, março 15, 2015

Sobre A Domesticação Do Pensamento Alternativo

"Já o tentaram domesticar?
Ah, sim. Já. E fiquei doente. Mas doente real, de cama. Estou convencido de que muitas doenças que se manifestam nos professores, em artistas, nos funcionários, têm a ver com a domesticação que nos querem impor. Há uma patologia da sociedade portuguesa no sentido da domesticação, é o que faz a diferença da sociedade portuguesa antes e depois da troika."
 
Entrevista de José Gil, a ler aqui:

sábado, março 14, 2015

Como Vamos Sair Disto?

"Como vamos sair disto? Organizando-nos e lutando, em todos os tabuleiros possíveis, para mudar uma correlação de forças que nos é altamente desfavorável. Fazendo os compromissos capazes de conseguir, desde já, o essencial: reverter a austeridade; reestruturar a dívida; fortalecer o Estado social; impor justiça à máquina fiscal e contributiva; mudar, ou incumprir, os tratados (orçamentais, comerciais) que impedem o desenvolvimento das economias e a estabilização de padrões de vida dignos em termos sociais e laborais."
 
Mais aqui:

quinta-feira, março 12, 2015

Coelho Ladrão, Em Loulé, Não!

Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé
Dr. Vítor Aleixo
Assunto: Aviso de protesto pela demissão do Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho
Data: 12/03/2015
...
O Dr. Pedro Passos Coelho ao não pagar as contribuições para a Segurança Social revelou mais uma faceta do despudor com que encara o exercício do cargo de Primeiro-Ministro da nação ficando sem moral de espécie alguma para exigir sacrifícios ao já esmagado povo português em resultado de ter ido ainda mais longe do que exigiam as políticas destrutivas da Troika condenando Portugal a um estado de verdadeira miséria social. Um Primeiro-Ministro que desconhece as suas obrigações fundamentais como cidadão não tem mais condições para comandar o destino dos Portugueses. Neste sentido, um grupo de cidadãos algarvios decidiu mostrar o seu repúdio moral para com um exercício da prática política que envergonha os portugueses e descredibiliza Portugal aos olhos de potenciais investidores estrangeiros que olham com desconfiança a forma ligeira e abusiva com que se (des) governa em Portugal. Porque não compactuamos com um caloteiro à frente dos destinos da nação informamos que no dia 18 de Março, no Vale do Garrão, estaremos junto do Ria Park Hotel, pelas 13 horas, para exigir a demissão de Pedro Passos Coelho da governação da nação. No Algarve, é o povo quem mais ordena! Basta de mentiras, sabemos que Portugal não está melhor! Coelho ladrão, em Loulé, não!
Com os melhores cumprimentos

quarta-feira, março 11, 2015

A paixão pela educação do Dr. Vítor Aleixo e o desastre educativo na escola do meu filho na cidade de Loulé

Quem ouvisse as declarações fervorosas do Dr. Vítor Aleixo na abertura deste ano letivo sobre a educação estaria longe de imaginar a catástrofe que é deixar um filho seu nas escolas do ensino básico da sua zona de residência. Já não falo da reunião dos pais com a direcção da escola onde anda o meu filho que marcada para as 17 horas da tarde começou às 19h30m quando o senhor director se lembrou de aparecer e quando todos os pais já tinham abandonado o local da reunião menos eu. Se com a minha teimosia nesse acto inaugural consegui que as actividades extracurriculares não fossem por ali colocadas ao monte no meio das disciplinas hoje consideradas fundamentais já valeu a pena ter dito à auxiliar que ia montar a tenda de campismo à porta da escola até que o senhor director aparecesse para a reunião. Não falo disso. Falo do experimentalismo pedagógico que a direcção da escola decidiu implementar que está a gerar um verdadeiro caos na educação das crianças. Onde havia estabilidade associada à monodocência o senhor director resolveu "experimentar" a instabilidade e a pluridocência que isto de estarmos em ano de exames nacionais aquilo que está mesmo a pedir são "inovações". Resultado óbvio, duas das melhores professoras da escola tiveram que meter baixa uma vez que não aguentaram a pressão, vem aí a caminho a quarta professora dos miúdos da turma; elevada concentração de alunos num espaço reduzido; vigilantes a pedir a transferência para onde haverá com certeza menos confusão; grupos organizados de alunos que agridem e prometem tareia organizada nos outros com as auxiliares educativas sem saber como proceder; reprovações a um bom nível e pais e professores desorientados sem saber o que fazer face às proporções que a coisa está a ganhar. Colocado o problema à direcção da escola, fiquei horrorizado com a resposta. Parece que o problema reside apenas e só num aluno desestabilizador e o problema resolver-se-ia chamando o 112 e internando a criança. Sugeri que a Câmara Municipal de Loulé colocasse mais pessoas a vigiar o espaço e as crianças mas isso é óbvio que a paixão pela educação do Dr. Vítor Aleixo ainda não chega lá. Nem me atrevo a sugerir que se organize pedagogicamente o espaço do recreio de forma aos miúdos não ficarem entregues a si próprios que isso é com certeza uma proposta muito radical e arrojada para os tempos que correm. Não bastava já uma escola de influência Cratina organizada para o insucesso com um desajustamento brutal das exigências às capacidades dos alunos. O caos organizado em cima da destruição educativa é a cereja em cima do bolo. Os tempos são de austeridade e o dinheiro que sabemos não dá para tudo tem que ser bem distribuído pela casta. Com cortes de 700 milhões de euros na educação pública no último orçamento de Estado não se podem fazer milagres. Não se admirem se verem por aí um homem a fazer loucuras à porta da escola. Depois chamem o 112.

domingo, março 08, 2015

A Elite Consensual

Parece um título anódino, mas quando analisado pelo lado de uma psicologia racional e de um realismo político, ambos respeitosos dos grandes equilíbrios, verificamos que é de uma grande envergadura. Nem mais alemães que os alemães, nem mais gregos que os gregos: eis o título da crónica da semana passada de Francisco Assis, eurodeputado do PS que escreve neste jornal todas as quintas-feiras. A balança dialéctica do cronista tem a marca registada da moderação centrista: “Nem-Nem”. Em tempos recuados, há mais de meio século, quando floresceu uma análise semiológica da cultura de massas, Roland Barthes analisou numa das suas “mitologias” aquilo a que chamou “La Critique Ni-Ni”. Tratava-se, aí, de um tipo de crítica literária, mas a categoria “Nem-Nem”, a “mecânica da dupla exclusão” que Barthes dizia ser um traço pequeno-burguês (era esta a linguagem da época), sobrevive hoje com muita vitalidade na opinião e no comentário da classe político-mediática das várias proveniências. Não era preciso Francisco Assis ser tão “Nem-Nem” no título, tão literal na fórmula, para percebermos que ele não veio ao mundo nem chegou ao espaço público para perturbar quem quer que seja, gregos ou prussianos. Por isso, convive harmoniosamente com os seus pares de outros partidos, com os quais contracena nos painéis do editorialismo jornalístico (chamo editorialismo a um género não crítico). A encenação de debate cria a aparência de que uns e outros pensam de maneira diferente, mas toda a diferença se anula na mesmidade que brota da linguagem comum do “Nem-Nem”. Como se todos eles, festivos como os saltimbancos e nómadas como os cibernautas, se preparassem diante de um espelho deformador, antes de debitar opinião e analisar a temperatura exterior do ambiente: “Diz-me, espelho meu! Estou em forma? Estou conforme?”. A conformidade é a chave que tudo abre e o critério primeiro para definir a elite consensual que se moldou pela fórmula do “Nem-Nem”. Modestos e realistas, estes filisteus de uma nova espécie abarcam todo o espectro político e não se manifestam apenas às quintas-feiras. Há-os todos os dias, em proliferação: tantos e tão incapazes de despertarem qualquer gesto político que ultrapasse os limites da rotina, faça emergir uma ideia e antecipe um qualquer — pequeníssimo que seja — mundo possível. Esta elite consensual que segrega uma doxa a que poderíamos chamar o tecno-populismo (dando assim a ver um paradoxo: são os habituais denunciadores do populismo que representam o populismo mais saliente do nosso tempo) compreende também uma parte considerável dos profissionais do comentário político, jornalistas e analistas das várias especialidades da tripla aliança política, económica e mediática. Empossados como fabricantes de opinião para consumo da população genérica, quanto mais “Nem-Nem” são, mais hipóteses têm de ser aclamados como objectivos e responsáveis. Francisco Assis não é um “Nem-Nem” cheio de sentido de Estado, essa virtude tão exigida quando o Estado começou a perder o sentido? E António Costa não chegou a secretário-geral do PS porque Seguro já “Nem” era, enquanto ele, Costa, ao menos era “Nem-Nem”? Esta elite consensual, resultante de um agregado onde se instalou a maquinaria infernal de produção do “homem médio” ou homo mediocris, reivindica-se como uma maioria moral, na medida em que exerce uma hegemonia da opinião. E a opinião, no sentido de doxa, de senso comum, é sempre vontade de maioria e de conformidade. Daí, a regra mais importante da elite consensual: nunca oferecer qualquer resistência ao presente.
 
Por António Guerreiro aqui:

sábado, março 07, 2015

Loulé, 7 de Março, Ocupação Da Escadaria Da Sede Do PSD Em Loulé



Loulé, durante toda esta tarde, 7 de Março. Ocupação do hall de entrada da sede do PSD em Loulé a exigir a demissão imediata do Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho. Um Primeiro-Ministro que não cumpre as suas obrigações ao fisco e que impõe uma austeridade dantesca à grande maioria dos portugueses não tem condições para exercer o cargo. Amanhã à tarde voltamos à ocupação. Apareçam.

quinta-feira, março 05, 2015

quarta-feira, março 04, 2015

Manifestação de 2 de Março de 2013, em Loulé - Para Memória Futura



Vídeo que testemunha a revolta popular em Loulé contra o governo PSD/CDS e contra a Troika. Mais de um milhão de pessoas saiu à rua neste dia em Portugal. Em Loulé, as imagens mostram os oportunistas do Partido Socialista em Loulé junto às populações em protesto. Hoje, em Março de 2014, o líder do PS já veio afirmar que Portugal está "diferente", subentende-se que para melhor. Chamem populismo e demagogia a quem rejeita este centrão neoliberal sem escrúpulos que levou Portugal à miséria. A realidade é que quem nos trouxe até aqui não nos vai tirar daqui.

terça-feira, março 03, 2015

O Zé Parvinho

Zé Parvinho - É o Zé que é roubado todos os dias por este governo e que o defende com unhas e dentes porque acha que temos que pagar a dívida. Está também disposto a viver assim para o resto da sua vida por que acha que quem manda pode e quem obedece deve. O Zé Parvinho é a antítese do Zé Povinho que é sobejamente conhecido pelo seu manguito aos poderosos.

segunda-feira, março 02, 2015

Pulgas

"João, o que acha disto? É bicho? Estou cheio de comichão! São pulgas, José. O meu caro tem pulgas!", escreve o inspetor, que aconselhou o ex-governante a "lavar a cela".
 

domingo, março 01, 2015

Começa A Ser Uma Questão De Falta De Ética Na Política

Há uma questão ética que se começa a colocar na "liderança" da "oposição" socialista de António Costa. Então se era para ser pior do que António José Seguro, porque raio não se deixou António Costa estar quietinho? Precisamente no sossego em que se encontra agora.

À Espera Da Cadeira Do Poder, Sentado

"No fundo, António Costa acha que nada pode prometer, que em nada se pode comprometer, porque, dado que não se sabe ainda para que lado a Europa se vai virar, tudo pode mudar. Será quase escusado lembrar que o imprevisto é isso mesmo: o impossível de prever. A atuação de Costa é como a daquele cidadão que não sai de casa porque lhe pode cair um piano na cabeça."
 

O País Está Melhor, Vota PSD!

Clara Ferreira Alves no Eixo do Mal a elogiar Poiares Maduro e Jorge Moreira da Silva e a criticar Sócrates que provavelmente teria levado o país à bancarrota. Esta gente do PS está mesmo convencida que o país está melhor. Eu se fosse do PSD punha já na rua uma mão cheia de outdoors: "O país está melhor, vota PSD!"