terça-feira, outubro 11, 2016

Sobre O EgoUberismo

Quando uma categoria profissional luta a sério pelos seus direitos do trabalho que estão a ser vandalizados pelo capitalismo ultraliberal, com o consentimento dos governos nacionais, a reacção quase generalizada é de ataque a quem defende as suas vidas, o ganha pão que alimenta os seus filhos, os direitos inerentes ao exercício da profissão. O facto dos taxistas serem provenientes das classes populares sem uma educação pequeno burguesa distintiva parece fazer o resto. O ódio ao taxista saiu à rua em defesa da moderna globalização chamada UBER. Troquemos também os médicos pelos curandeiros. Os professores pelos astrólogos. E os engenheiros pelos mestre de obras. Ficamos todos mais felizes. E tudo a trabalhar de borla porque o tempo é de vassalagem e de criadagem. E o problema é só dos outros. Estas coisas obviamente não nos afectam, a nós, todos aqueles para quem o mundo depende do nosso grande ego. O indivíduo e o mundo é a nova relação original da contemporaneidade.

Sem comentários: