sábado, julho 31, 2010

Leitura de Férias

Leitura de férias. Não era para ser mas passou a ser em resultado da última visita à FNAC. Traduzido do original Francês para português. Uma tradução mais que necessária num país que não navega grande coisa em língua francesa. Uma releitura, portanto. Mas uma prazenteira releitura.

Para uma pequena sinopse ver aqui:
http://pt.shvoong.com/social-sciences/1717428-la-distinction-distin%C3%A7%C3%A3o/

quinta-feira, julho 29, 2010

Saramago Nas Margens De Um Rio

Em Portugal, não basta ser Nobel para se ser nome de rua. É preciso mais que isso. É preciso pertencer à casta "pura" de quem está no poder do momento. Há um rio no Porto que faz das obras de arte literárias um problema de perseguição política e de um criador português reconhecido internacionalmente e imortalizado pelo Nobel, um reles delinquente político. Nada de admirar pela forma como a cultura é tratada ministerialmente em Portugal.

Exposição Sobre o Abate de Árvores no Concelho de Loulé

Loulé, ano 2010

Praça da República



quarta-feira, julho 28, 2010

Cérebro Cozido



Nas duas últimas noites fiquei com o cérebro cozido. Se essa coisa das alterações climáticas tiver a credibilidade científica que eu penso que tem, o negócio do futuro passa necessariamente pelas geleiras cerebrais.

terça-feira, julho 27, 2010

Em 1970

Nasci eu e morreu Salazar. Apesar do salazarismo ainda estar um pouco entranhado em cada um de nós, nada mais foi como dantes. Quatro anos depois chegaria o 25 de Abril.

segunda-feira, julho 26, 2010

Piscinas Municipais de Loulé



Esta é uma estória feliz de como uma infra-estrutura pública alterou progressivamente os hábitos desportivos e culturais dos louletanos. Aqui, crianças nadam desde tenra idade. Aqui, "séniores" que nunca na vida pensaram entrar numa piscina, passaram a não prescindir de umas braçadas. Campeões de natação foram aqui fabricados. A qualidade de vida, passou para muitos cidadãos, a significar também, pelas braçadas que são dadas neste espaço. A sauna democratizou-se em direcção a uma parte das classes médias baixas e mesmo a uma pequena fracção das classes populares e aqui ainda, as organizações desportivas monopolizaram o território aquático. Este último aspecto, é talvez o maior senão da enorme utilidade social deste bem público. É que o espaço que resta para quem queira praticar natação, livre dos constrangimentos de uma organização desportiva, foi sendo progressivamente evaporado pela colonização clubística do espaço público. Este será talvez o aspecto menos positivo desta estória feliz.

domingo, julho 25, 2010

Retalhos da Saúde No Algarve



Os serviços de Pediatria do Hospital Distrital de Faro são um excelente exemplo da evolução positiva que teve a saúde no nosso país nas últimas décadas. Profissionais altamente qualificados. Boa organização dos serviços. Respeito pelos utentes e ainda uma boa dose de humanização dos cuidados de saúde. Há uns dias atrás fui, mais uma vez (crianças a isso obrigam), à pediatria do Hospital de Faro com o Pedro que, depois de já lhe ter sido diagnosticada uma amigdalite, apareceu-lhe um inchaço no pescoço, que o impedia de o endireitar. Porque apesar da excelência dos serviços, eles são feitos por pessoas, e também porque não há mundos perfeitos, a médica de serviço, transmitiu à minha mulher, que se tratava de um mero torcicolo no pescoço. Sabendo que apesar de não ser médico, isso não me dá o estatuto de parvo, arranquei deliberadamente para o Centro de Saúde de Loulé, onde após a consulta, o médico aconselhou com prudência, fazer exames nos serviços de pediatria do Hospital de...Faro. De novo em Faro, após um diagnóstico, agora cuidado, a tese do torcicolo no pescoço foi abandonada e a aposta numa injecção de penicilina pôs a infeção viral no seu devido lugar. À parte este "incidente" de pormenor volto a reforçar que o acumular da minha experiência de utente destes serviços, deu-me a impressão de estar claramente perante o que de melhor se faz em saúde por esse país fora. Nesse mesmo dia, um dos enfermeiros do turno da "noite", circulava alegremente com o autocolante da foto em cima, colado na sua bata de trabalho e ofereceu alguns autocolantes ao Pedro. Os enfermeiros, nas unidades de saúde, já não servem só para dar injecções e são cada vez mais qualificados. Também são eles que contribuiram decisivamente para a melhoria dos serviços de saúde em Portugal. Deveriam ser reconhecidos como profissionais altamente qualificados que são a bem do bom funcionamento dos hospitais. Agradeci os autocolantes e não pude deixar de pensar que a sua luta é também a minha luta. Para que se transformem cada vez menos infecções virais em torcicolos no pescoço.

sexta-feira, julho 23, 2010

Imprensa Algarvia



Quando um presidente de Câmara da região reúne a quase totalidade dos orgãos de comunicação social para os distinguir e os jornalistas em causa cultivam com total reverência a distinção, alguma coisa vai mal no reino do jornalismo algarvio. A relação de interdepêndencia "estabelecida" entre autarcas e jornalistas não me parece ser de grande saúde para a higiene da transparência democrática. Grave mesmo é alguns dos jornalistas "distinguidos" verem nisso um sinal de distinção. Para meditar.

PS: Este post não invalida o reconhecimento da enorme importância que atribuímos ao jornalismo algarvio na sua importante função social e política. Mas era bom que os próprios reflectissem, um pouquinho só que fosse, nas (inter) dependências estabelecidas. É que é em tempo de vacas magras que essa reflexão é mais precisa...

quinta-feira, julho 22, 2010

Mandato de despejo aos mandarins do mundo



Ultimatum - Fernando Pessoa

Mandato de despejo aos mandarins do mundo

Fora tu,
reles
esnobe
plebeu
E fora tu, imperialista das sucatas
Charlatão da sinceridade
e tu, da juba socialista, e tu, qualquer outro
Ultimatum a todos eles
E a todos que sejam como eles
Todos!

Monte de tijolos com pretensões a casa
Inútil luxo, megalomania triunfante
E tu, Brasil, blague de Pedro Álvares Cabral
Que nem te queria descobrir

Ultimatum a vós que confundis o humano com o popular
Que confundis tudo
Vós, anarquistas deveras sinceros
Socialistas a invocar a sua qualidade de trabalhadores
Para quererem deixar de trabalhar
Sim, todos vós que representais o mundo
Homens altos
Passai por baixo do meu desprezo
Passai aristocratas de tanga de ouro
Passai Frouxos
Passai radicais do pouco
Quem acredita neles?
Mandem tudo isso para casa
Descascar batatas simbólicas

Fechem-me tudo isso a chave
E deitem a chave fora
Sufoco de ter só isso a minha volta
Deixem-me respirar
Abram todas as janelas
Abram mais janelas
Do que todas as janelas que há no mundo

Nenhuma idéia grande
Nenhuma corrente política
Que soe a uma idéia grão
E o mundo quer a inteligência nova
A sensibilidade nova

O mundo tem sede de que se crie
Porque aí está apodrecer a vida
Quando muito é estrume para o futuro
O que aí está não pode durar
Porque não é nada

Eu da raça dos navegadores
Afirmo que não pode durar
Eu da raça dos descobridores
Desprezo o que seja menos
Que descobrir um novo mundo

Proclamo isso bem alto
Braços erguidos
Fitando o Atlântico

E saudando abstractamente o infinito."

Álvaro de Campos, em 1917

Exposição Sobre o Abate de Árvores no Concelho de Loulé

Loulé, Praça da República

Ano 2010


quarta-feira, julho 21, 2010

PPC

Cada vez que PPC avança com uma ideia luminosa, escreve um artigo "inédito" num qualquer jornal nacional ou apresenta um qualquer pré projecto de revisão constitucional "não fechado", o mais feroz dos ferozes opositores de Sócrates e do seu governo, treme, só de pensar, no que vem por aí. PPC não sabe que o Estado Providencia em Portugal se começou a institucionalizar quando o Estado de Bem Estar na Europa começava a sua "crise". PPC não sabe que o 25 de Abril de 1974 foi crucial na criação de um Quase-Estado Providência que garantiu os mínimos serviços públicos dignos ao nível da saúde, da educação e da protecção social dos portugueses. Na sequência desse não saber, PPC defende um autêntico canibalismo do ainda frágil Estado Social Português. Mas PPC não aparece por obra e graça do espírito santo. Depois de cinco anos de retórica socialista a camuflar práticas políticas de direita, PPC tinha que se encostar mais à direita para conseguir estabelecer diferenças face ao espaço "ocupado" pelo partido que se disse todo este tempo socialista. Ao contrário dos socialistas de algibeira, que disfarçam as políticas de direita com retóricas ideológicas de esquerda, PPC sabe ao que vem, o que quer, e vem com o objectivo claro de o pôr em prática. Suspeito que este discurso ultraliberal de PPC vem ao arrepio das expectativas dos portugueses e que o resultado das futuras votações eleitorais possa vir a acrescentar ainda mais pântano ao pântano já instalado. É que se por um lado os Portugueses estão fartos do socialismo do licenciado em engenharia José Sócrates, por outro lado, não me parece que a maioria dos portugueses se reveja num programa total de canibalização dos serviços públicos, do Estado social e da democracia portuguesa. PPC já afirmou que não quer apenas ser mais um a substituir por "vassourada" popular quem está. Mas não tenho a certeza de que tenha meditado seriamente sobre o assunto.

segunda-feira, julho 19, 2010

Contágios



"Nos meandros das relações sociais, como nos versos da "Quadrilha" composta por Carlos Drummond de Andrade, há várias indicações de contágio comportamental. Cientistas norte-americanos chegaram à conclusão de que um divórcio num círculo de amigos nunca vem só. Os números impõem respeito: quando um amigo próximo se divorcia, a probabilidade de ser o seguinte aumenta 147%. E se for o amigo de um amigo? É verdade que a probabilidade cai, mas ainda há um risco acrescido de 33%. Para piorar um pouco as coisas, nos casais sem filhos o risco é seis vezes maior.

James Fowler, investigador da Faculdade de Medicina da Universidade da Califórnia, é um dos autores do trabalho que vem complementar o livro "O Poder das Conexões", publicado no final do ano passado e que inclui o polémico estudo sobre o "contágio social" da obesidade, que diz que ter um amigo obeso aumenta 57% a probabilidade de se aumentar de peso.

Na base deste novo trabalho estão dados do "Framingham Heart Study", uma investigação que começou em 1948 no Massachusetts sobre a incidência de doenças cardiovasculares, mas que tem servido para todo o tipo de inquéritos sobre comportamento. "Descobrimos que o divórcio se espalha entre amigos, irmãos e colegas de trabalho e que há clusters de divorciados que se estendem até dois graus de separação [quando se pensa numa rede]", diz o artigo provisório disponível online. Outra conclusão do estudo aponta para que uma pessoa divorciada tenha duas vezes mais probabilidades de se voltar a casar com outros divorciados; por outro lado, quanto mais popular é a pessoa, menos hipóteses tem de se divorciar por via de contágio. Ter um irmão divorciado representa um risco de 22% de contagio, e embora os especialistas não tenham encontrado provas de influência entre vizinhos, descobriram uma influência forte entre colegas de trabalho: uma pessoa com um colega divorciado tem 55% mais probabilidades de se divorciar.

Filhos protectores: Segundo os investigadores, foi possível confirmar o "efeito protector" das crianças quando se trata de avançar para um divórcio: o senão é que só funciona a partir dos três filhos; em casais sem prole o impacto é seis vezes maior.

"As redes sociais tendem a ampliar tudo aquilo em que se sustentam - apesar de também podermos pensar que este processo funciona no sentido inverso", diz ao i Fowler. "Durante muitos anos, a pressão social provavelmente preveniu o divórcio", sugere como contraponto deste estudo.

As estatísticas revelam tendências compatíveis com o trabalho, também em Portugal. Segundo dados do INE, o número de divórcios em Portugal duplicou entre 1990 e 2000, a uma taxa de crescimento anual de 8,1% - entre 2000 e 2008 o crescimento anual abrandou para os 4,1%. "Não diria que a ciência explica por completo o divórcio ou a obesidade, mas é cada vez mais claro que as redes sociais têm um papel poderoso na nossa saúde física e social", diz Fowles."

domingo, julho 18, 2010

Exposição Sobre o Abate de Árvores no Concelho de Loulé

"O vaiceniga, moço que percebe bués de agricultura arvores e cenas dessas, fez este graffiti búé loco em homenagem ao tio dele manel da motosserra. O ppl curte porque tem boas cores e mostra a preocupação que o vaiceniga tem em relação ao ambiente. Vejam os cabrões dos pássaros que só cagam tudo o que está por baixo. É muito bem mandar abaixo aquelas arvores que alem de sujar a rua com as folhas, é um albergue para a passarada que suja os BMW e Mercedes da cidade e assim melhora o ambiente. Boa vaice"

http://macloule.blogspot.com/2008_05_01_archive.html

sexta-feira, julho 16, 2010

quinta-feira, julho 15, 2010

O Pântano

Portas, com razão, mandou Sócrates embora e quer governar, sem razão, com o PS com um líder "credível" e com o PSD. O PSD não quer fazer cair o governo de Sócrates enquanto não perceber que vai chegar à maioria absoluta. A esquerda do PS (ou seja, a esquerda) mesmo que queira a queda do governo não o consegue fazer cair. Cavaco e Silva, vive acima da nação e o "povo", inteligente, teima em não dar maiorias absolutas a ninguém (livra!). Para os partidos, a democracia neste momento é uma chatice. Se forem a votos não conseguem o que querem. Se não forem a votos não conseguem o que querem. Maldita democracia.

O País de Sócrates

A gente ouve o país de Sócrates e não acredita. Sócrates é ele e o seu contrário. E o pior é que, neste momento, ninguém quer fazer um outro país. E não há negativismo que nos salve, nem optimismo irrealista que resista. E bem pode São Pedro pregar a defesa do Estado Social. É que já ninguém acredita.

José Gil sobre a Democracia Portuguesa

Nota: Clique em cima do artigo para ampliar. Boa leitura!

terça-feira, julho 13, 2010

Baixar salários?



De cada vez que oiço estas propostas indecentes da sem vergonhice institucionalizada de baixar salários como solução para a crise pergunto-me a mim mesmo em que país julga esta gente que vive?

Imagens da Cidade

segunda-feira, julho 12, 2010

Uma Não Postagem

Hoje não me apetece blogar. Por isso, não há hoje, aqui, qualquer vestígio de postagem. Boa semana para todos aqueles que leram este não post.

domingo, julho 11, 2010

Os Donos da Bola



Ganharam os melhores. Os que se deleitam com o prazer de ter a bola nos pés. Os que jogam sempre o jogo pelo jogo. Os que jogam sempre para ganhar. Ganharam os donos da bola. E em primeiro lugar Xavi e Iniesta. O video em cima, mostra como aquele que é considerado o desporto rei, não deixa indiferente, nem a monarquia.

sexta-feira, julho 09, 2010

É Preciso Não Mudar Nada Para Que Tudo Fique Pior Com Que Estava

«O capitalismo tem a pele dura», dizia José Saramago numa entrevista em 2008. A partir de agora as suas palavras são ainda mais nossas. Estas, proferiu‐as ele numa altura em que a desmontagem crítica da crise parecia poder abrir uma janela de oportunidade para, finalmente, caírem por terra os mitos em que assentam os princípios neoliberais (eficiência dos mercados, capacidade de auto‐regulação do sector financeiro para evitar grandes sobressaltos na economia, dispensabilidade do Estado por parte dos sectores privados, «globalização feliz» e todas as teorias do «fim da história»). Apesar de ser hoje muito diferente o conhecimento que os cidadãos têm dessa complexa construção ideológica e institucional que é o neoliberalismo, e diferentes também as potencialidades de intervenção cidadã, o certo é que, por agora, tudo parece apontar para que os grandes culpados pela crise vão ser os seus grandes beneficiários. Dito de outra forma, esta crise do neoliberalismo está a servir para aprofundar o modelo neoliberal. A possibilidade, referida por Saramago na mesma entrevista, de «que se mude alguma coisa para que tudo continue na mesma», parece estar a ser substituída por uma arte, deveras impressionante, de não se mudar nada... para que tudo fique pior."

Pode continuar a ler o artigo de Sandra Monteiro aqui:
http://pt.mondediplo.com/spip.php?article755

quarta-feira, julho 07, 2010

Catavento Político



Depois de perto de cinco anos de adesão acritica às políticas neoliberais a gente fica sem saber o que dizer, ou o que pensar, das criticas de Sócrates às ideologias ultraliberais do líder ultraliberal do partido da oposição. A chegada em breve ao poder de Pedro Passos Coelho pode ser a oportunidade do PS se encontrar consigo mesmo. Mas isso implicaria uma mudança de protagonistas. E os que estão neste preciso momento agarrados ao poder, são aquilo que o catavento político disser que eles devem ser. O programa de privatizações que aí está em cima da mesa será o melhor indicador do sentido politico-ideológico do partido de Sócrates.

terça-feira, julho 06, 2010

A Grande Calhandrice II

Texto de Pedro Passos Coelho, primeiro economista e depois líder do PSD, publicado no "i";

"A resposta correcta parece evidente: a crise externa acelerou a crise no plano interno, mas as nossas crescentes dificuldades resultam, sobretudo, das vulnerabilidades próprias que estão associadas a políticas desadequadas que prosseguimos desde há muitos anos. De facto, Portugal tem vindo a acumular graves desequilíbrios socioeconómicos, que não só não foram contrariados como até foram agravados na última década.

Como é que estes desequilíbrios se formaram e a que se ficaram a dever? Há duas causas fundamentais: o aumento desequilibrado da esfera de responsabilidade do Estado nas áreas sociais e a profunda mudança de enquadramento económico determinada pela adesão à então CEE, e mais recentemente pela entrada no euro."

O destaque a bold é de minha autoria. Todo um programa de canibalização dos serviços públicos pode ser consultado aqui:
http://www.ionline.pt/conteudo/67729-artigo-inedito-pedro-passos-coelho-uma-crise-amplificada-do-exterior

Fado Toninho



Deolinda...

segunda-feira, julho 05, 2010

Os Cortes Nos Restinhos Do Que Resta Para A Cultura

Notícia de véspera de eleições de 2009:

"José Sócrates reuniu-se neste sábado com meia centena de agentes da área cultural para preparar o próximo programa de Governo. Este encontro contou com nomes como Zé Pedro e Tim, dos Xutos e Pontapés, Luís Represas, João Gil, Carlos Alberto Moniz, Mafalda Veiga, Joana Vasconcelos, Graça Morais, Silvia Rizo, António Pinho Vargas, Júlio Pomar, Inês Medeiros, Fernando Pinto Amaral e Possidónio Cachapa, entre outros. Este primeiro encontro, que decorreu no âmbito das “Novas Fronteiras 2009 - 2013”, contou com alguns dos convidados de referência das áreas da música, pintura, teatro, moda e ainda com galeristas, entre outros, e serviu para a recolha de sugestões, propostas e recomendações que ajudem a definir uma proposta política na área da cultura, mobilizando também os agentes do sector."

Ver aqui o original e já agora o discurso do Primeiro Ministro antes do mundo ter mudado três vezes na mesma semana...

http://www.socrates2009.pt/Conteudos/Noticias/Socrates-prepara-programa-de-Governo-com-agentes-c.aspx

domingo, julho 04, 2010

Blogo, Logo Existo

O Facebook cresceu exponencialmente desde 2004. o Twitter continua em alta. As redes sociais são a essência da sociedade em rede. A blogosfera tem a sua especificidade. Depois de um crescimento interessante no início, ela parece estar numa fase de estagnação e talvez em regressão. No concelho de Loulé, persistem e resistem o Ssebastião, o Calçadão de Quarteira, A Minha Matilde, A Voz dos Outros, A Tertúlia dos Trinta, A Louletania, o Contrasenso e mais alguns poucos. Nada de novo foi criado. O fenómeno aparentemente é contextual. Até quando vai resistir a blogosfera louletana?

Exposição Sobre o Abate de Árvores no Concelho de Loulé

sábado, julho 03, 2010

Tesourinho Deprimente



“Deixo um grande apelo às crianças e às famílias que, aproveitando a contenção que é preciso fazer, para fazerem sopa em casa”.

Ana Jorge - Ministra da Saúde de Portugal

sexta-feira, julho 02, 2010

Grande é a Poesia

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não o fazer!
Ler é maçada,
Estudar é nada.
O sol doira
Sem literatura.
O rio corre, bem ou mal,
Sem edição original.
E a brisa, essa,
De tão naturalmente matinal,
Como tem tempo não tem pressa...

Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto é melhor, quanto há bruma,
Esperar por D. Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

O mais que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças
Nem consta que tivesse biblioteca...

Fernando Pessoa

quinta-feira, julho 01, 2010

Governação Opinativa

Ia jurar que vi um artigo de opinião no jornal Público de hoje assinado por José Sócrates em que o próprio explica o porquê do governo se meter nas grandes negociatas do mercado. Amanhã irá concerteza escrever outro artigo de opinião a explicar o corte nos subsídios dos desempregados e nas prestações sociais. Tenho a certeza disso. Ou não fosse este um governo "Suncialista".