segunda-feira, outubro 27, 2014

Dividir A Sociedade Em Classes

A pressão que um determinado cretino põe em cima de crianças de 9 anos e das suas famílias com o exame salazarista da 4ª classe é meio caminho andado para dividir a sociedade em classes logo na fase inicial da escolarização.

domingo, outubro 26, 2014

Qual É A Pressa?

Acho boa a ideia de Manuel Valls mudar o nome ao partido "socialista" em França. Em Portugal o novo nome poderia ser "Partido Oportunista". Boa noite. Qual é a pressa António?

Hora de Inverno

Boa tarde. Mudou a hora mas continua tudo na mesma. O relógio de Paulo Portas continua irrevogável. O Primeiro-Ministro de Portugal é o mesmo fascistóide aldrabão e incompetente. O Presidente da República é a mesma múmia. A comunicação social insiste numa monumental operação de propaganda. O principal partido da "oposição" continua um antro de oportunismo. Uma boa parte do Zé Povinho poderia hoje ser retratado como Zé Parvinho. A hora mudou mas Portugal parou no tempo. Este país não se recomenda.

Voto de Protesto

Car@s amigos, em protesto contra toda a esquerda que não quer fazer cair o governo já porque quer explorar eleitoralmente a miséria do povo português decidi hoje, que nas próximas eleições, vou votar em Pedro Passos Coelho. Passem bem.

quinta-feira, outubro 23, 2014

Mudar O Nome Ao Partido

Não é a primeira vez que Manuel Valls o propõe, mas desta feita, porque é primeiro-ministro francês, fá-lo com mais força. Acossado pela ala esquerda do partido e pelo "movimento dos 40 deputados rebeldes" (chamados "les frondeurs") Valls contra-ataca: quer mudar o nome do PSF e propõe alianças com a direita centrista moderada para tentar reforçar a sua atual muito frágil maioria no Parlamento.
 
Fiel à sua imagem de agitador de ideias e de iconoclasta admirador do trabalhista britânico Tony Blair, o franco-espanhol vai mais longe. Numa entrevista à nova fórmula da revista "Le Nouvel Observateur" (que a partir desta quinta-feira se chama "L'Obs"), responde aos críticos dizendo-se, antes de socialista, "pragmático, reformista e republicano".
 
Valls acha que mesmo a mudança do nome do partido não deve ser um tabu: diz que deverão ser fundados uma federação ou um movimento, "uma casa comum" aberta aos "progressistas', nos quais inclui os centristas de François Bayrou, antigo ministro da Educação.
 
Nos últimos dias, Manuel Valls foi violentamente criticado, designadamente por Martine Aubry, ex-líder do PS em França e filha de Jacques Delors, antigo presidente da Comissão Europeia, bem como por Benoit Hamon, seu ex-ministro da Educação. Além disso, 39 deputados socialistas abstiveram-se, esta semana, na votação do Orçamento para 2015, por o considerarem longe das aspirações do eleitorado que elegeu o Presidente François Hollande, em 2012.
 
No Eliseu, o chefe de Estado segue esta guerra interna no PS com alguma impotência. Desacreditado e com sondagens em mínimos históricos, Hollande não tem autoridade para impor calma e respeito aos militantes e dirigentes. Esta manhã, vários chefes socialistas surgiram a criticar Valls, designadamente Claude Bartolone, presidente da Assembleia Nacional.
 
Depois destas reações negativas, Manuel Valls, garantiu: "Sou socialista". No entanto, a "L'Obs" desta quinta-feira publica este diálogo:
A sua esquerda é pragmática, mais do que ideológica?
Sim, é pragmática, reformista e republicana.
Não socialista?
Repito: pragmática, reformista e republicana.

Ler mais:

quarta-feira, outubro 22, 2014

As Contas Da Câmara Municipal De Loulé: Gato Escondido Com Rabo De Fora?

A Câmara Municipal de Loulé pela voz do Presidente Vítor Aleixo anunciou ao fim do seu primeiro ano de mandato o seu milagre financeiro. De Câmara mais rica do país passou a Câmara resgatada e agora a Câmara liberta da Troika Governamental. A dívida vai ser paga antecipadamente num valor respectivo que seria para pagar em mais três. Ao mesmo tempo deste anunciado milagre da Mãe Soberana, o número dois de Vítor Aleixo, o neoliberal vereador Hugo Nunes, anunciou uma auditoria às contas da CML em dois anos específicos. Há um ano atrás após uma crítica minha no blogue macloulé em que se exigia uma auditoria às contas do anterior mandato autárquico, em nome da transparência democrática, recebi como resposta deste mesmo vereador Hugo Nunes que a auditoria era dispensável pois segundo este senhor, tanto o Dr. Seruca Emídio como o Dr. Graça eram pessoas muito sérias e responsáveis e isso segundo o Dr. Hugo Nunes era coisa por si só mais que suficiente para que não se praticasse a accountability das contas públicas. Vem agora um ano depois o Dr. Hugo Nunes defender uma auditoria em dois anos específicos da gestão do Governo PSD em Loulé, 2009 e 2010. E a questão que se coloca é do porquê de não serem as contas do anterior mandato auditadas na totalidade. A prestação de contas da gestão de uma autarquia não podem andar ao sabor das boas vontades manipulatórias de um qualquer vereador ou ao saber dos interesses de um qualquer partido político. Era bom que se entendesse isso de uma vez por todas se se quer recuperar o mínimo de confiança que seja dos cidadãos face à política e aos políticos. Não é esse o caminho. Há gato escondido com rabo de fora nesta decisão. De que se trata? Porquê que só ao fim de um ano se decide pela auditoria de dois anos específicos deixando os outros anos de governação de fora das contas a auditar?
 
Ver mais aqui:

segunda-feira, outubro 20, 2014

A Autarquia Ao Serviço Do Partido: Um Ano De Governação Do Socialista Vítor Aleixo

 
Passado um ano da tomada do poder pelo partido socialista em Loulé que balanço se pode fazer da sua governação? O balanço é claro, mudaram os donos das cadeiras do poder mas a prática política não se alterou substancialmente e pode-se dizer que em alguns do maus aspectos da anterior governação foram mesmo muito mais rápidos a pôr em prática aquilo de que os cidadãos tinham francas expectativas de que iria mudar. Desde logo, a autarquia ao serviço do partido. A distribuição de lugares pelos boys do partido, pelos familiares e amigos impressiona até os menos atentos a estas coisas. As empresas municipais que o Bloco de Esquerda (esse partido que não existe em Loulé a não ser como apêndice do PS) sugeriu ao partido socialista para fundir, são afinal excelentes lugares à disposição dos membros do partido e uns óptimos espaços de elevadas remunerações e regalias. Gente competente e muito qualificada foi preterida pelos encartados do partido. O slogan ninguém ficará para trás aplica-se na perfeição se entendido no sentido de "ninguém do partido socialista ficará para trás". Depois foi a aprovação do Continente em Quarteira com uma declaração de voto cheia de manigâncias entre o senhor presidente da autarquia e o seu Vice-Presidente ao nível das manigâncias entre o Dr. Paulo Portas e Dr. Passos Coelho a quando da aprovação de cada Orçamento de Estado. Leiam a declaração de voto do Dr. Hugo Nunes para se aperceberem do que estou a falar. Ao IKEA, esse gigante multinacional que vai ser uma máquina trituradora de empregos na região, os socialistas também foram dando uma no cravo e outra na ferradura optando finalmente por estar do lado do capitalismo ultraliberal. Um dos primeiros actos do pelouro do ambiente foi uma poda massiva das árvores de Loulé ao nível do pior que tinha feito o anterior executivo e tanta polémica tinha gerado na cidade, o que é revelador do respeito que esta gente (não) tem pelos cidadãos e pela forma como trata os recursos públicos e ambientais. Não vale a pena consultar os cidadãos sobre a "desmontagem" de pinheiros no parque municipal porque as árvores da cidade ainda não têm partido político. As comemorações do 25 de Abril na cidade estão claramente controladas pelo partido socialista. Para assistir ao auto inaugural foi preciso reclamar à porta do Cine-Teatro Louletano para poder assistir em igualdade de condições com qualquer outro cidadão ao que lá se iria passar. O culto das "obras", culto de qualquer autarca digno desse nome, gerou um novo mamarracho de gosto discutível em frente ao Castelo de Loulé (pago com o dinheiro dos contribuintes). Uma aposta no Estado policial que de forma consciente ou inconsciente leva ao investimento prioritário em esquadras da polícia quando se assiste a uma vandalização autêntica do Estado Social. A arrogância do executivo com boa parte dos cidadãos é outra marca clara da sua governação. Vejamos o que ganhei eu com a mudança deste executivo municipal. O vereador do lixo espetou-me com um contentor do lixo à porta da cozinha contra minha vontade e à sucapa às 7 horas da manhã e perante a minha reclamação disse-me que eu é que era lixo e mandou-me ir para tribunal. O Vice-Presidente da autarquia perante a minha reclamação insistente disse-me que eu não sabia educar o meu filho, nas barbas deste, que este ainda não tem. O senhor Presidente da autarquia telefonou-me directamente para o telemóvel a dizer-me que não me recebia na Câmara Municipal num encontro que tinha requerido à sua secretária como revanche do meu protesto. Uma faixa foi roubada da minha propriedade privada que dizia "Obrigado Vítor Aleixo pelo lixo à porta de casa". A quando dos protestos aos ministros da direita radical que o senhor presidente recebe na autarquia lá me deparo eu com ordens para a polícia me reprimir. Aspectos positivos? Uma certa aposta na cultura que perece ser genuína e uma defesa das "questões sociais" que infelizmente não passa de um paliativo quase insignificante da destruição sistémica da vida das pessoas. O orçamento participativo sendo em princípio uma boa coisa pode-se facilmente transformar numa certa ilusão de participação quando a democracia chegou ao fim. Tudo isto somado não chega para fazer uma boa governação. O que espanta é como tudo isto se passou em tão pouco tempo. O ziguezague e o namoro (com contornos de indecência) entre a esquerda e a direita do Dr. Vítor Aleixo arrisca-se a dar muito mau resultado.

domingo, outubro 19, 2014

26 de Outubro, Loulé - Acampada Popular Em Frente À CML - Não Páram De Roubar, Não Paramos De Protestar

Porque já não se suporta mais o governo de canalhas, aldrabões e incompetentes que está a destruir o país informa-se que se vai levar a cabo uma acampada de fim de semana em frente à Câmara Municipal de Loulé a exigir a demissão imediata do Governo de Pedro Passos Coelho. Apela-se também ao Senhor Presidente da República de Portugal, Dr. Aníbal Cavaco Silva, que saia do seu sono profundo e reponha o regular funcionamento das instituições dando cumprimento ao estipulado na Constituição da República.

Lixo, Nas Ruas De Loulé

O lixo na era do PS-Loulé está ao nível do lixo na era do PSD-Loulé. Em plena zona histórica, junto ao Castelo de Loulé, a rua tresanda.

O Costa Do Castelo E Os Associalistas

Tivemos esta semana um Orçamento de Estado violentíssimo na dose de austeridade que vai dizimar o pouco que resta do Estado Social e da vida dos portugueses. Alguém ouviu António Costa indignado o mínimo que seja com este nível de violência social? Qual é a diferença então para António José Seguro? Eu respondo. Nenhuma. Os portugueses vão continuar a ser esmagados e enganados.

Protesto de 18 de Outubro em Loulé, Cidadãos Deixam Mensagem Ao Governo de Passos Coelho



Loulé, 18 de Outubro de 2014, em frente à Câmara Municipal de Loulé. Não param de roubar. Não paramos de protestar.

sábado, outubro 18, 2014

18 de Outubro em Loulé, Passos Coelho Rua!


Loulé, Algarve, Portugal, Outubro de 2014

Pronto. Operação noturna de distribuição de panfletos para a manifestação de amanhã em Loulé concluída. A parte mais gira foi quando um aficionado do PS-Loulé (que vive o partido como um clube de futebol) me perguntou se podia ir à manifestação, ao que respondi, sei lá. Dou-lhe uma sugestão. Telefone para o Dr. Vítor Aleixo, se ele autorizar você vai, se ele não autorizar, fica em casa. Até logo.

quarta-feira, outubro 15, 2014

15 de Outubro de 2011, Três Anos Depois, Poderia Ser Hoje



Hoje é dia 15 de Outubro. Faz hoje três anos que decorreu a primeira grande manifestação contra a austeridade em Portugal. Neste dia a indignação explodiu nas ruas de Lisboa. Três anos depois a austeridade continua em dose brutal e o país está à beira da catástrofe com uma das maiores crises económicas e políticas da sua História. Acredito que só uma insurreição popular de massas que se traduza numa mudança radical de políticas nos permitirá sair deste buraco sem fundo. Este foi um dia histórico não só na história recente de Portugal mas também na minha vida pessoal.

A Entregar No Expediente Da Câmara Municipal De Loulé

Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé
Dr. Vítor Aleixo
Assunto: Manifestação em Loulé contra o governo de gatunos e aldrabões que governa Portugal – Não param de roubar, não paramos de protestar – Basta!
...
Data: Loulé, 15/10/2014
Informa-se que se vai levar a cabo um protesto contra a gente indecente, corrupta e imoral que Governa Portugal e contra o Arco Da Governação Que Nos Trouxe Até Aqui, Sábado, dia 18 de Outubro 2014, com concentração à porta da Câmara Municipal de Loulé, a partir das 16 horas. O percurso da manifestação seguirá pela Avenida José Da Costa Mealha descerá em direcção ao Castelo de Loulé e subirá de novo pela Praça da República. Porque não aceitamos mais a destruição de Portugal. Porque não nos esquecemos do roubo nas reformas, do roubo nos salários, das políticas de empobrecimento e de humilhação dos portugueses. Não nos esquecemos da destruição do Sistema Nacional de Saúde, da destruição do Sistema Educativo e do Sistema de Protecção Social. Porque não aceitamos a perseguição policial de quem protesta e procura defender a democracia e os direitos dos cidadãos. Porque estamos fartos de um governo de corruptos e aldrabões que esmaga a dignidade do seu povo e estamos fartos da cumplicidade do principal partido da oposição lá estaremos a protestar e a reivindicar a reposição da democracia que já não há. Os senhores políticos continuam a roubar. Só nos resta continuar a protestar. Agradeço que o Senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé faça chegar esta informação às autoridades policiais locais.
Os melhores cumprimentos

terça-feira, outubro 14, 2014

Continua o Arboricídio Em Loulé, A Estupidez Humana Não Tem Limites

 


Em Loulé, a estupidez humana em todo o seu esplendor. A Câmara desmontou as árvores e agora faz uma consulta à população para dar "nova vida" às árvores "desmontadas". É óbvio que o nosso país não tem futuro. Onde andarão todos esses indignados ecologistas que se revoltaram com o abate de árvores quando a autarquia era PSD?

A Inconsciência Social Da Sociedade Da Corte Louletana

Sejamos claros. Há qualquer coisa errado nas comemorações do 25 de Abril em Loulé. Não percebo a feira de vaidades. A nostalgia de um passado que já não é presente. A inconsciência da situação em que se encontram grande parte dos portugueses hoje. A celebração de uma democracia que já não existe. Portugal está ocupado, violentado e sem futuro e os políticos locais andam a brincar ao jogo da distinção social. Extraordinário.

sábado, outubro 11, 2014

Ainda A Tragédia Do Meco

Resumindo. As famílias, algumas delas com o esforço de trabalho de toda uma vida mandaram os seus filhos para a universidade. Os seus filhos foram mortos nas praxes académicas. A universidade nada fez para que se apurasse a verdade. No ano seguinte algumas espécies de alunos brincaram às praxes com a tragédia do Meco. E agora, o bolo em cima da cereja, o procurador que deveria ter contribuído de forma célere para o apuramento da verdade dos factos processa as famílias. Se alguém quer um verdadeiro sinal da podridão das elites do regime, está aqui nesta estória.
 

Arco Da (Des) Governação Distribui Honrarias Hoje Em Loulé Entre Si

Hoje tenho um protesto marcado contra o arco da (des) governação em Loulé que espezinhou a minha vida e destruiu qualquer ideia de futuro na vida dos portugueses. E hoje a minha forma de protesto é não comparecer no protesto. Que fiquem lá os políticos que não me respeitam e a polícia que me persegue a mando dos políticos a vigiarem-se uns aos outros. Cumprimentos especiais ao Dr. Seruca Emídio que tomou a decisão certa ao virar as costas a essa gente. Tanta manipulação e hipocrisia também chateia. Deixá-los a falar sozinhos é a melhor estratégia. Carpe Diem.

sexta-feira, outubro 10, 2014

10 de Outubro, em Loulé - Protesto Contra A Repressão Policial E Em Defesa Da Liberdade De Expressão E De Manifestação

Boa noite. Amanhã, 10 de Outubro de 2014, estarei à porta da Câmara Municipal de Loulé para saber quem deu ordens à polícia para me mandar calar e ser levado à força para fora do local do protesto contra o Ministro Miguel Macedo em Loulé. Partiu a ordem de expulsão do senhor Ministro? Partiu a ordem de expulsão do Dr. Vítor Aleixo? Partiu a ordem de expulsão do Vice-Presidente Hugo Nunes? Partiu a ordem de expulsão do chefe da polícia? De quem receberam ordens os polícias no local que me transmitiram que para estar no local do protesto tinha que estar calado, não podia tocar o bombo e como recusei cumprir essas ordens me empurraram pelas costas para fora do local do protesto? Quem? Porque houve pessoas que puderam vaiar o senhor ministro no local e eu fui impedido de o fazer pela polícia?
 

quarta-feira, outubro 08, 2014

Para Quem Gosta De Ler, É Ler Até Ao Fim

O grotesco do caos em que o início do ano lectivo se transformou vai do cómico ao dramático. Sob a tónica da insensatez do desvairado que o dirige, o Ministério da Educação e Ciência assemelha-se a um manicómio gerido pelos doentes. A última paciente, a directora-geral da Administração Escolar, decidiu sambar na cara de milhares de alunos, pais e professores: com a coragem própria dos cobardes, mandou os directores despedirem os professores anteriormente contratados. Sim, esses mesmos em que o leitor está a pensar. Aqueles a quem o ministro Crato (entretanto desaparecido atrás da palavra que não tem) garantiu, na casa da democracia, que não teriam qualquer espécie de prejuízo quando ele, ministro incompetente, corrigisse o enorme disparate para que acabava de pedir a desculpa da nação.
 
Por Santana Castilho aqui:

Protesto Em Loulé Contra O Arco da (Des) Governação Que Destruiu Portugal

Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé
Dr. Vítor Aleixo
Assunto: Protesto à porta do Cine-Teatro Louletano contra o Governo Corrupto e Indecente do PSD/CDS e o Arco Da Governação Que Nos Trouxe Ao Estado A Que Isto Chegou
 
 
Data: Loulé, 08/10/2014
Informa-se que se vai levar a cabo um protesto contra a gente indecente, corrupta e imoral que Governa Portugal e contra o Arco Da Governação Que Nos Trouxe Até Aqui, Sábado, dia 11 de Outubro 2014, na Avenida José Da Costa Mealha, a partir das 20 horas. Porque não aceitamos mais a destruição de Portugal. Porque não nos esquecemos do roubo nas reformas, do roubo nos salários, das políticas de empobrecimento e de humilhação dos portugueses. Não nos esquecemos da destruição do Sistema Nacional de Saúde, da destruição do Sistema Educativo e do Sistema de Protecção Social. Porque não aceitamos a perseguição policial de quem protesta e procura defender a democracia e os direitos dos cidadãos. Porque estamos fartos de um governo de corruptos e aldrabões que esmaga a dignidade do seu povo e estamos fartos da cumplicidade do principal partido da oposição lá estaremos a protestar e a reivindicar a reposição da democracia que já não há. Os senhores políticos continuam a roubar. Só nos resta continuar a protestar. Eu, João Martins, portador do Bilhete de Identidade nº 8132931, contribuinte nº 209991985, faço comunicar a sua excelência esta intervenção no espaço público. Agradeço que o Senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé faça chegar esta informação às autoridades policiais locais.
Com os melhores cumprimentos

terça-feira, outubro 07, 2014

Revolta Popular Em Portimão, Polícia Protege Socialistas Do Protesto Popular


Polícia protege socialistas das populações em Portimão e barra a entrada da Câmara Municipal de Portimão. Tal como em Loulé, os socialistas já não passam sem a polícia para calar quem protesta. Uma medida de austeridade socialista e indecente gerou a revolta popular. Percebe-se a preocupação dos socialistas com o gasto de milhões a construir esquadras da polícia. O arco da governação é isto. O arco da roubalheira que destruiu Portugal. Os responsáveis mastigam as provas em papel e a líder da seita local pede a dizima ao povo invocando a célebre "inevitabilidade".

segunda-feira, outubro 06, 2014

Vigília Pelo Direito De Manifestação E Pela Liberdade De Expressão

Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé
Dr. Vítor Aleixo
 
Assunto: Vigília pelo direito de manifestação e em defesa da liberdade de expressão

Data: Loulé, 07/10/2014
 
Informo que vou fazer uma vigília à porta da Câmara Municipal de Loulé em defesa do direito de manifestação e em defesa da liberdade de expressão, na próxima Sexta-Feira, dia 10 de Outubro de 2014. No dia 30 de Setembro, na passada Terça-Feira, fui impedido de me manifestar contra o governo durante a visita do Ministro Miguel Macedo, em Loulé. Enquanto tocava bombo e gritava palavras de ordem contra o governo fui abordado por alguns agentes da polícia e foi-me dito pelos senhores agentes que só poderia ficar no local do protesto se parasse de tocar o bombo e ficasse em silêncio caso contrário teria que me retirar do local onde me encontrava. Como continuei a tocar o bombo e a gritar palavras de ordem contra o governo e o senhor ministro fui expulso do local do protesto sendo empurrado pelas costas, escoltado e impedido de voltar junto ao edifício da Câmara Municipal de Loulé ficando sob vigia de dois agentes policiais que me impediram de exercer o meu direito ao protesto. Perante esta grosseira violação dos direitos fundamentais dos cidadãos, neste caso, através do direito consagrado constitucionalmente de manifestação e de liberdade de expressão só me resta expressar o meu descontentamento em vigília junto à porta da Câmara Municipal de Loulé. Eu, João Martins, portador do Bilhete de Identidade nº 9144931, contribuinte nº 201891985, faço comunicar a sua excelência esta intervenção no espaço público. Agradeço que o Senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé faça chegar esta informação às autoridades policiais locais.
Com os melhores cumprimentos

domingo, outubro 05, 2014

Nem Estalinismo Nem Fascismo, Não Nos Calarão

Dia 10 de Outubro, lá estarei, no local onde fui retirado pela polícia, à porta da Câmara Municipal de Loulé para dizer bem alto que não nos calarão pela repressão. Nem o Dr. Vítor Aleixo, nem o Dr. Miguel Macedo têm o direito de impedir quem quer que seja de exercer o livre direito de manifestação e de liberdade de expressão.
 

sábado, outubro 04, 2014

A Euforia Socialista Em Torno Do Costa Do Castelo

Há duas perguntas que vão ser fundamentais para a vida dos portugueses e para a sobrevivência política do partido socialista. A primeira é o que vai fazer António Costa com a dívida astronómica que sufoca a vida dos portugueses. A segunda é o que vai fazer António Costa com o Tratado Orçamental e a regra de ouro que exige um défice nas contas públicas de 0,5% do PIB e impossibilita a sobrevivência de um Estado Social decente. À primeira pergunta, a da dívida, António Costa foge da resposta como o diabo foge da cruz. À segunda pergunta, defende uma "interpretação flexível" do Tratado Orçamental. Não se percebe tanta euforia que por aí anda nas hostes socialistas. Sem uma posição clara sobre estas duas coisas a vida dos portugueses vai continuar a ser, no mínimo, um inferno.

sexta-feira, outubro 03, 2014

O Namoro Indecoroso Do Esquerdalhaço Presidente Vítor Aleixo Ao Ministro Da Direita Radical Miguel Macedo


O Dr. Vítor Aleixo mobiliza 1 milhão de euros do dinheiro dos contribuintes e o ministro Miguel Macedo 1,5 milhões. Não há dinheiro para os hospitais e para manter o centro de saúde de Loulé em condições dignas, não há dinheiro para a educação e para a contratação de professores que faltam às dezenas pelas escolas deste país fora, não há dinheiro para reformas e para salários porque diz-nos esta gente que está no poder vivemos acima das nossas possibilidades, não há dinheiro para os salários dos polícias mas há dinheiro pasme-se para construir esquadras da polícia. A passagem do Estado Social para o Estado Policial não é de admirar da parte do governo cujo Ministro da Administração Interna é responsável pela maior carga policial  sobre os cidadãos portugueses de que há memória desde o 25 de Abril de 1974 (ficará para a história das cargas policiais o célebre 14 de Novembro). O que deveria espantar ( a mim já não me espanta) é a "satisfação pessoal", quase que orgástica, do presidente da Câmara Municipal de Loulé na sua cumplicidade na legitimação e na construção do Estado Penal. E anda esta gente a comemorar o 25 de Abril em pleno mês de Outubro.

Nota: Enquanto o Ministro Miguel Macedo (na imagem) discursava, lá em baixo, na rua, eu era abordado por vários agentes policiais e proibido de tocar o bombo e gritar palavras de ordem contra o governo. Retirado do local pela policia, empurrado pelas costas fui mantido "aprisionado" abaixo do café Calcinha impedido de exercer o meu direito de manifestação. Resta saber de quem partiu a ordem...

quinta-feira, outubro 02, 2014

Vigília À Porta Da Câmara Municipal De Loulé Em Defesa Do Direito De Manifestação E Da Liberdade De Expressão

Car@s amigos informo-vos que vou fazer uma vigília à porta da Câmara Municipal de Loulé em defesa da liberdade de manifestação e em defesa da liberdade de expressão, Sexta-Feira, dia 10 de Outubro de 2014. No dia 30 de Setembro, na passada Terça-Feira, fui impedido de me manifestar contra o governo durante a visita do Ministro Miguel Macedo em Loulé. Enquanto tocava bombo e gritava palavras de ordem contra o governo fui abordado por alguns agentes da polícia e foi-me dito pelos senhores agentes que só poderia ficar no local do protesto se parasse de tocar o bombo e ficasse em silêncio pois caso contrário teria que me retirar do local onde me encontrava. Como continuei a tocar o bombo e a gritar palavras de ordem contra o governo e o senhor ministro fui expulso do local do protesto sendo empurrado pelas costas, escoltado e impedido de voltar junto ao edifício da Câmara Municipal de Loulé ficando sob vigia de dois agentes policiais que me impediram de exercer o meu direito ao protesto enquanto dezenas de outros cidadãos ficavam no local a vaiar o senhor Ministro. Perante esta grosseira violação dos direitos fundamentais dos cidadãos, neste caso, através da violação do direito consagrado constitucionalmente de manifestação e de liberdade de expressão só me resta expressar o meu descontentamento em vigília junto à porta da Câmara Municipal de Loulé.

Para seguir o evento da vigília no facebook aqui:
https://www.facebook.com/events/333763773464981/