quarta-feira, setembro 30, 2015

Está Na Hora De Derrotar As Sondagens

Faltam 4 dias. É hora do ajuste de contas. Violados na nossa dignidade. Roubados do esforço do nosso trabalho à revelia da Constituição da República. Vilipendiados dia após dia por esta gente indecente que nos (des) governa. Sair de casa dia 4 de Outubro é um imperativo ético.

domingo, setembro 27, 2015

A Maria Absoluta

Alguém me sabe dizer quem é essa Maria Absoluta que Pedro Passos Coelho e António Costa clamam por aí nas TV's? Talvez eu pudesse dar uma ajuda a encontrá-la por aí nas ruas.

Vamos Ver Como Corre, Estamos Atentos

Recebi uma mensagem a avisar que as aulas do ensino articulado no Agrupamento de Escolas Padre João Coelho Cabanita em Loulé vão ter início amanhã de manhã. Vamos ver se tudo corre da melhor maneira tal como seria esperado numa escola pública. Professores concentrados no acto de ensinar, alunos concentrados no acto de aprender e pais preocupados com os seus filhos e colaborativos com a escola. Vamos ver como corre.

Nunca Chamem Canalhas A Um Governo De Canalhas

Uma senhora loira toda bem arranjada apanhou-me esta tarde em Loulé a dizer improprérios sobre o governo da coligação PSD/CDS e quis chamar a polícia depois de me acusar de ser mal educado. Mea culpa. Reconheço que o Governo de Pedro Passos Coelho me transformou numa pessoa mal educada. Aliás, os palavrões entraram no léxico familiar aqui por casa desde que esta maioria chegou ao governo. No final da discussão a senhora despediu-se e confessou-me que era militante do PSD. Afinal, eu tinha mesmo, era que estar calado. Expliquei à senhora que não se roubam salários à revelia da Constituição da República. Não se roubam reformas a quem trabalhou uma vida inteira. Não se pode destruir serviços públicos essenciais para privatizar e dar força aos negócios dos amigos. Não se mandam emigrar os nossos filhos porque dá jeito a um qualquer governo. Não se vandaliza a dignidade dos seres humanos da maneira que este governo o fez. Nada disto a senhora muito aprumada quis saber. A ofensa vinha de estar a chamar ladrões, aos ladrões. Um caso claro de polícia.

sábado, setembro 26, 2015

Políticos Para Quê?

Tenho andado indeciso até ao dia de hoje mas decidi que vou votar PCTP/MRPP porque é o partido que mais claramente assume a necessidade de sair da zona euro. Aconselho toda a gente a sair à rua dia 4 de Outubro para votar no sentido de derrotar esta direita rançosa que destrói diariamente as nossas vidas. Estive perto de não votar em ninguém porque não se pode confiar nesta gente dos partidos polítidos quando se vive numa região que vai ser colonizada pelas empresas de exploração de petróleo e há um silêncio absoluto de todos os partidos, da esquerda à direita, sobre a exploração de petróleo no Algarve. A pergunta tem que ser posta: - Políticos para quê?

Sugestão: Manifestações À Porta Das Assembleias Municipais Das Câmaras Do Algarve

Como é que é? Vamos marcar manifestações para a porta das Assembleias Municipais de Faro, Loulé , Tavira, Lagos e Portimão ou vamos deixar que os políticos corruptos e/ou estúpidos do Algarve silenciem a exploração de petróleo na região?

sexta-feira, setembro 25, 2015

Tempos Perigosos Na Educação Em Portugal

Pois, eu tive a sensação de andar durante quatro anos a falar sozinho (é normal um pai andar em cuecas à porta da escola e ter que fazer greve de fome para que o seu filho tenha direito a uma educação digna? Será o pai da criança um doente mental a merecer internamento psiquiátrico ou haverá uma demência colectiva de contornos muito perigosos?) e congratulo-me com a análise do Observatório de Educação porque é sinal de que alguém tem a coragem de denunciar o desastre educativo que a coligação PSD/CDS produziu no sistema educativo em Portugal.
 
 

Petróleo À Porta E Catástrofe Ambiental À Vista, Políticos Para Quê?

É absolutamente incrível como todos os partidos políticos, da esquerda à direita e os políticos do Algarve ignoram a questão da exploração de petróleo no Algarve na campanha eleitoral. É assim um não assunto da campanha eleitoral. Petróleo à porta e catástrofe ambiental à vista.
 

Sem Complacências

Isto. Sem complacências. Deve ser assegurado às famílias que os seus filhos não vão para a Universidade para se submeterem a uns poucos tiranos que não sabem o valor da dignidade humana. Que sejam apuradas todas as responsabilidades e que se aja em consonância. Não vale tudo. Não pode valer tudo.
 
 

terça-feira, setembro 22, 2015

O Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública Prepara Mais Protestos Em Loulé

Comunicado de Imprensa nº 2 – O Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública Prepara Mais Protestos Em Loulé
Data: Loulé, 22 de Setembro de 2015
Na sequência do protesto dos pais e dos alunos do Agrupamento de Escolas Padre João Coelho Cabanita e do Agrupamento de Escolas Engenheiro Duarte Pacheco, em defesa do Ensino Articulado nas escolas do Algarve, levado a cabo na passada Segunda-Feira, dia 21 de Setembro, em Faro, à porta da Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve onde se encontrava o Senhor Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho e a quem lhe foi dirigida uma carta com as reivindicações deste conjunto de cidadãos do Concelho de Loulé e oferecida uma guitarra como símbolo da necessidade de valorização pelo poder político de uma formação cultural e artística digna para as crianças do nosso país, o Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública, faz saber que aguarda com extrema inquietude, após o anuncio do Ministro Nuno Crato de um reforço das verbas para o ensino artístico especializado em quatro milhões de euros, a decisão final do Ministério da Educação para as turmas do ensino articulado no Concelho de Loulé. Este Movimento de Cidadãos apela à Direcção de Serviços da Região Algarve da Direcção Geral de Estabelecimentos Escolares, aos Directores dos Agrupamentos de Escolas Padre João Coelho Cabanita e Duarte Pacheco e ao senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé para que façam esforços no sentido de se assegurar o financiamento necessário ao bom funcionamento do Ensino Articulado nas escolas do Concelho e mitiguem por essa via todo o transtorno já causado no arranque do ano lectivo à tranquilidade das famílias e dos alunos envolvidos neste processo. O Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública Da Cidade De Loulé não aceitará que as expectativas legítimas dos alunos, os seus projectos e sonhos, sejam defraudados após o Ministério da Educação ter validado as turmas e voltará a organizar protestos à porta das escolas a partir de dia 28 de Setembro se não tiver outra alternativa.
 
O Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública De Loulé

segunda-feira, setembro 21, 2015

Um País Sem Artistas É Um País De Fascistas


Uma lição de dignidade e de cidadania deram os pais e as crianças do Concelho de Loulé que foram ter com o Senhor Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho para lhe dizer que não aceitam os cortes nos projectos e no futuro dos seus filhos. Crianças de 10 anos à espera do Primeiro-Ministro de Portugal deveria servir para que este tirasse ilações do que anda a fazer à vida das famílias. Não vamos desistir de lutar pelo futuro dos nossos filhos e por uma escola pública digna.

domingo, setembro 20, 2015

Acordai!



Se alguém puder levar um megafone amanhã ao protesto em defesa do Ensino Artístico ficamos muito agradecidos.

Manifesto Em Defesa Do Ensino Artístico A Ser Entregue Em Mãos Ao Senhor Primeiro-Ministro, Amanhã Em Faro

Manifesto das Crianças e Pais Em Defesa do Ensino Articulado/Artístico do Algarve
Ex. Senhor Primeiro-Ministro, Dr. Pedro Passos Coelho
Ex. Senhor Vice Primeiro-Ministro, Dr. Paulo Portas

Os pais e encarregados de educação do Ensino Articulado/Artístico das escolas do Algarve vêm através deste manifesto mostrar a sua indignação com os brutais cortes no ensino artístico anunciados pelo governo de Vossas Excelências a pouco mais de uma semana do começo do presente ano escolar e que estão a pôr em causa a educação e a formação cultural dos nossos filhos.
Em Julho de 2015, no final do ano lectivo transacto, centenas de alunos na região do Algarve foram fazer provas de aptidão musical, sujeitaram-se a entrevistas de acesso ao ensino artístico especializado, no âmbito do ensino articulado oferecido pelas escolas públicas (por exemplo, no Agrupamento de Escolas Padre João Coelho Cabanita e Agrupamento de Escolas Engenheiro Duarte Pacheco, em Loulé e Boliqueime) e foi com uma enorme satisfação que viram os seus resultados positivos nas provas de acesso ao ensino artístico. Sol de pouca dura. A arbitrariedade das decisões do Ministério da Educação rapidamente se encarregou de destruir os sonhos das nossas crianças. Os brutais cortes anunciados na véspera do início do ano lectivo no Ensino Artístico para isso contribuíram. O Ensino Articulado nas escolas públicas está em risco de extinção.
Este conjunto de cidadãos considera assim que o defraudar de expectativas das famílias e a destruição dos sonhos e projectos destas crianças não pode ser silenciado e vem por este meio transmitir o seu espanto com a malfeitoria feita pelo governo da actual coligação que só a meia dúzia de dias das aulas se iniciarem informou da retirada de apoios financeiros ao ensino artístico, agindo de má-fé e lançando centenas de crianças, encarregados de educação e professores, da região do Algarve, na maior instabilidade e incerteza.
Considerando estar neste momento em risco a formação de centenas de jovens no início deste ano lectivo e estando comprometida a aprendizagem futura de uma formação cultural e artística digna, consagrada como direito na Constituição da República Portuguesa, este conjunto de cidadãos da região do Algarve vem apelar ao Senhor Primeiro-Ministro, Dr. Pedro Passos Coelho e ao Senhor Vice-Primeiro Ministro Dr. Paulo Portas que reponham o financiamento devido ao ensino artístico e a garantam aos portugueses o acesso à cultura e à aprendizagem das artes, em condições dignas.
O ensino artístico não é um luxo, não deve ser destinado apenas às elites e é fundamental para o desenvolvimento económico e cultural de um país que se quer civilizado. Estamos certos que o Senhor Primeiro-Ministro não quer ficar na História como um dos principais autores da morte do Ensino Artístico em Portugal. As Artes e as Humanidades sempre foram, são e serão no futuro, fundamentais ao desenvolvimento integral dos seres humanos.
                                                              P’lo Movimento De Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública De Loulé
                                                                                              João Martins

Protesto «Contra os brutais cortes no Ensino Artístico» espera Passos e Portas em Faro

Um protesto «Contra os brutais cortes no Ensino Artístico» vai ter lugar amanhã, dia 21, às 18h30, à porta da Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve, em Faro, onde vai ter lugar um comício da campanha eleitoral com Pedro Passos Coelho e Paulo Portas.
 
O protesto é convocado pelo Movimento de Cidadãos em Defesa da Educação Pública de Loulé, que apela à participação de «todos os cidadãos residentes no Algarve, movimentos sociais em defesa da educação e da cultura, sindicatos, partidos políticos, associações cívicas e culturais da região». A iniciativa surge na sequência dos «brutais cortes no ensino artístico e das suas consequências desastrosas para os alunos que frequentam o ensino articulado nas escolas públicas do Algarve, colocando em risco a formação de centenas de jovens no início deste ano letivo e comprometendo a aprendizagem futura de uma formação cultural artística e digna consagrada como direito na Constituição da República Portuguesa». O protesto destina-se a exigir a Passos Coelho e Portas, líderes da coligação Portugal à Frente (PSD/CDS), que nessa noite serão as estrelas de um jantar-comício na Escola de Hotelaria do Algarve, «o financiamento do ensino artístico e a garantia dos Portugueses ao acesso à cultura e à aprendizagem das artes em condições dignas». «O ensino artístico não é um luxo, não deve ser destinado apenas às elites e é fundamental para o desenvolvimento de um país que se quer civilizado», sublinha o Movimento. «Aparece, passa a palavra, traz outro amigo também! Traz cartolinas, faixas, instrumentos de música, vamos dar música ao Ministro Nuno Crato!», é o apelo dos organizadores.
 

Se Não Há Outra Maneira, Que Seja Assim

Aviso desde já o Ministro Nuno Crato; o Senhor Director Geral dos Estabelecimentos Escolares; A Direcção Regional de Educação do Algarve (ou lá o que isso seja); O Senhor Director Do Agrupamento de Escolas João Padre Cabanita e o Senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé que se no final da semana a turma do ensino articulado da escola do meu filho não estiver resolvida, vou dormir para a porta da escola. A história repete-se. O que não é aceitável não pode ser aceite. Os poderes públicos não podem andar sistematicamente a humilhar e a brincar com a vida das pessoas.

Políticos Para Quê?

E portanto, as coisas estão assim. O meu filhote mais velho amanhã vai para a escola e não tem as duas horas da manhã por causa dos brutais cortes do ensino artístico que impossibilitam o ensino articulado na escola pública. O pai entre a preparação da semana de trabalho e afazeres pessoais e domésticos anda a organizar manifestações para falar com o Dr. Passos Coelho, amanhã em Faro, e a prejudicar novamente de forma forte a sua vida pessoal. A mãe novamente frustrada por ver os projectos do seu filho brutalmente interrompidos no início do ano lectivo. E o Pedro aprendendo que a vida não é um mar de rosas e que a confiança nos políticos anda pelas ruas da amargura. Pelo menos até dia 28 Setembro não há decisões (dez dias depois do início das aulas). Da reunião da última Sexta-Feira com elementos do Conservatório, com a direcção da escola e representantes da Câmara Municipal de Loulé, saiu o tradicional incentivo aos pais, por parte da Câmara, os pais têm que se mexer. Volto à pergunta de sempre. Políticos para quê?

sexta-feira, setembro 18, 2015

Comunicado de Imprensa nº 1 – Protesto Em Faro Em Defesa Do Ensino Artístico E Pelo Acesso Democrático À Cultura

Data: Loulé, 18 de Setembro de 2015
O Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública De Loulé vem através deste comunicado de imprensa denunciar a monumental trapalhada do Ministro Nuno Crato e do Governo do Dr. Pedro Passos Coelho, resultante dos brutais cortes no ensino artístico anunciados a pouco mais de uma semana do começo do presente ano escolar.
Em Julho de 2015, no final do ano lectivo transacto centenas de alunos na região do Algarve foram fazer provas de aptidão musical, sujeitaram-se a entrevistas de acesso ao ensino artístico especializado, no âmbito do ensino articulado oferecido pelas escolas públicas (por exemplo, no Agrupamento de Escolas Padre João Coelho Cabanita e Agrupamento de Escolas Engenheiro Duarte Pacheco, em Loulé e Boliqueime) e foi com uma enorme satisfação que viram os seus resultados positivos nas provas de acesso ao ensino artístico.
Este movimento de cidadãos considera que o defraudar de expectativas das famílias e a destruição dos sonhos e projectos destas crianças não pode ser silenciado e vem por este meio denunciar veementemente a malfeitoria feita pelo Ministério de Nuno Crato que só a meia dúzia de dias das aulas iniciarem informou da retirada de apoios financeiros ao ensino artístico, agindo de má-fé e lançando centenas de crianças, encarregados de educação e professores, da região do Algarve, na maior instabilidade e incerteza.
Considerando estar neste momento em risco a formação de centenas de jovens no início deste ano lectivo e estando comprometida a aprendizagem futura de uma formação cultural e artística digna, consagrada como direito na Constituição da República Portuguesa, o Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Educação Pública de Loulé dá a conhecer à imprensa local, regional e nacional, o seu apelo a todos os cidadãos residentes no Algarve, movimentos sociais em defesa da educação e da cultura, sindicatos, partidos políticos, associações cívicas e culturais da região para que compareçam em protesto dia 21 de Setembro à porta da Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve, em Faro, pelas 18h30mn, com o objectivo de entregar pessoalmente um manifesto ao Senhor Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho e ao Senhor Vice-Primeiro Ministro Paulo Portas a exigir o financiamento devido ao ensino artístico e a garantia aos portugueses do acesso à cultura e à aprendizagem das artes, em condições dignas.
O ensino artístico não é um luxo, não deve ser destinado apenas às elites e é fundamental para o desenvolvimento económico e cultural de um país que se quer civilizado. O Movimento De Cidadãos Em Defesa Da Educação Pública Da Cidade De Loulé informa assim todos os portugueses que vai dar música ao Ministro Nuno Crato. Quando os direitos dos cidadãos estão a ser brutalmente violados é preciso dar largas à indignação, e acordar.
O Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública De Loulé
João Eduardo Rodrigues Martins
Joel Félix de Brito
Ana Catarina Rodrigues
Elsa Maria Frederico
Fernanda Firmino

Protesto Em Faro Em Defesa Do Ensino Artístico, Pela Demissão De Passos Coelho E De Nuno Crato, Juntem-se!

Na sequência dos brutais cortes no ensino artístico e das suas consequências desastrosas para os alunos que frequentam o ensino articulado nas escolas públicas do Algarve, colocando em risco a formação de centenas de jovens no início deste ano lectivo e comprometendo a aprendizagem futura de uma formação cultural artística e digna consagrada como direito na Constituição da República Portuguesa o Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Educação Pública de Loulé vem apelar a todos os cidadãos residentes no Algarve, movimentos sociais em defesa da educação e da cultura, sindicatos, partidos políticos, associações cívicas e culturais da região que compareçam em protesto dia 21 de Setembro à porta da Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve, em Faro pelas 18h30mn com o objectivo de entregar pessoalmente um manifesto ao Senhor Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho e ao Senhor Vice-Primeiro Ministro Paulo Portas a exigir o financiamento do ensino artístico e a garantia dos Portugueses ao acesso à cultura e à aprendizagem das artes em condições dignas. O ensino artístico não é um luxo, não deve ser destinado apenas às elites e é fundamental para o desenvolvimento de um país que se quer civilizado. Aparece, passa a palavra, traz outro amigo também! Traz cartolinas, faixas, instrumentos de música, vamos dar música ao Ministro Nuno Crato!
 

Loulé, Dia 1, Ano 2015, De Novo O Caos Na Abertura Do Ano Lectivo Da Escola De Nuno Crato

Dia 1 da escola do Pedro na Governação de Passos Coelho e Nuno Crato. Depois de ter feito provas e entrevistas para entrar no ensino articulado (ensino artístico especializado na escola pública) no mês de Julho e de ter ficado satisfeito por ter entrado, os cortes brutais do Ministério de Crato na educação estão a pôr em causa o ensino articulado. Portanto, reunião agora pela manhã, para saber se há ensino articulado, se há turma, se não há turma, se a turma se mantém sem ensino articulado, se há professores de música, se vai haver financiamento para meia dúzia de alunos e o que se faz com os outros alunos, ou se o meu filho Pedro tem que frequentar o 5º ano de escolaridade na casa de Nuno Crato. Começa bem. O novo normal caos da abertura do ano lectivo da governação Passos Coelho é isto. Para mal dos meus pecados suspeito que a novela (a que de resto já estou habituado) vai ser longa. Até logo. Depois conto-vos.

quinta-feira, setembro 17, 2015

Sobre A Saga Persecutória De Nuno Crato Ao Ensino Artístico

E portanto, na véspera do ano lectivo do meu filho começar (5º ano) estou sem saber se o ensino articulado vai funcionar e se se vai ser financiado pelo Ministério de Nuno Crato que anunciou cortes brutais no ensino artístico a uma semana do início das aulas e agora diz que vai rever "pequenos ajustamentos" dia 28 de Setembro, daqui a 10 dias...como a escola começa amanhã já estou a pensar em organizar protestos e manifestações à porta da escola (é uma sina) para denunciar o mau trato do Ministério da Educação aos pais e às crianças. Percebem agora do porquê deste ano lectivo ter começado mais tarde do que o habitual? Esta trupe criminosa sabe-a toda. Não, isto não vai ficar por aqui. Esta monumental trapalhada não pode ser silenciada.
 

quarta-feira, setembro 16, 2015

Rui Zink, Sobre A Macdonaldização Da Opinião

"Sou um escritor. Já escrevi muito livro. E sou um escritor do tempo em que não era moda escrever antes de ler. Ou seja: já li também muito livro. Tenho sempre cuidado com o que digo. Muito cuidado com o que digo – por escrito. Que escritor seria eu se não tivesse cuidado com o que digo?
O que não tenho é cuidado no sentido em que muita gente gostaria: a) o cuidadinho barra respeitinho; b) o tratar o leitor barra interlocutor como um reizinho mimado e mcdonaldado e só quando sexa. se dignar decretar que entendeu barra aprovou avançar com a frase seguinte.
Não é assim que a coisa funciona. Não deve, mesmo nada, ser assim que a coisa funciona."
 
Aqui:

terça-feira, setembro 15, 2015

Três Anos Após O 15 de Setembro de 2012, Está Quase

Hoje faz três anos o 15 de Setembro de 2012. O dia em que perto de 1 milhão de pessoas saiu à rua em luta contra as políticas de austeridade em Portugal. A manifestação do Que se Lixe a Troika também saiu há rua em Loulé naquela que talvez seja a maior manifestação do pós-25 de Abril neste concelho. Neste dia as políticas de austeridade, o governo de Pedro Passos Coelho e os senhores da Troika sofreram um forte revés que acredito vai culminar na derrota do próximo dia 4 de Outubro da bárbara coligação de direita radical que desvastou Portugal. Um dia para recordar na história da democracia portuguesa. É para mim um grande orgulho ter estado na linha da frente deste dia. Está quase.
 
 

segunda-feira, setembro 14, 2015

Uma Carta Enviada Ao Senhor Primeiro-Ministro Passos Coelho Sobre O Ensino Artístico Especializado

No seguimento do que temos vindo a publicar, vimos por este meio replicar um modelo de carta elaborado pela Ensemble, a ser assinado por cada Encarregado de Educação, e posteriormente enviado para o Sr. Ministro da Educação e Ciência, com CC para o Sr. Primeiro Ministro e Sr. SEEBS. As cartas deverão ser adaptadas consoante a situação (articulado, supletivo, iniciação, etc).
Exmº Senhor
Ministro da Educação e da Ciência
Dr. Nuno Crato
CC/
Exmº Senhor
Primeiro-Ministro do Governo de Portugal
Dr. Pedro Passos Coelho
Exmº Senhor
Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário
Dr. Fernando Reis
Assunto: Requerimento - Financiamento do Ensino Artístico Especializado da Música
Curso Básico/Secundário de Música – Regime Articulado | Conservatório de Música de
Aluno: __________________________________________________
Na qualidade de Encarregado de Educação do aluno referido em epígrafe e no âmbito da divulgação dos resultados provisórios das candidaturas ao Contrato de Patrocínio, venho por este meio expor e requerer:
A poucos dias do início do presente ano letivo fui confrontado/a com a eventual impossibilidade de financiamento do meu educando, na escola de ensino artístico especializado de Música, na qual o/a inscrevi, atempadamente, em regime articulado para o ano letivo 2015/2016, em virtude do corte no número de alunos financiados até então, pelo Ministério que V. Exas. dirigem.
Realço que estes resultados foram publicados, em lista provisória, no dia 27 de agosto de 2015, ou seja, a menos de um mês da data prevista para o início das aulas.
Não tendo sido apresentados quaisquer justificações ou critérios, por parte do Ministério, para a supressão deste apoio, venho apresentar a minha indignação perante esta situação que considero gravosa, inaceitável e inadmissível de acontecer num país democrático.
Estes cortes cegos, anunciados dias antes do começo das aulas, espelham o desprezo da tutela pelos alunos e famílias, cujos interesses e qualidade de vida deveriam constituir a sua principal prioridade e preocupação.
Lamentavelmente, e tal como se pode verificar com esta ocorrência, tal não sucede. Esta atitude demonstra o desinteresse do Ministério pelas expectativas, agora frustradas, das crianças que ansiaram durante meses pelo início de um novo projeto nas suas vidas. Trata-se de um ato de deslealdade política e de exclusão do Governo para com os seus cidadãos que, impede agora, tal sonho ser possível de concretizar.
Por tudo o supra exposto, e enquanto encarregado de educação de um/a aluno/a diretamente prejudicado/a pelo Ministério da Educação e da Ciência, venho solicitar a V. Exas. que me informem dos motivos pelos quais o meu filho/a deixou de poder contar com o apoio financeiro público para iniciar os seus estudos musicais em regime articulado.
Apelo, enquanto cidadão e encarregado de educação, à consciência de V. Ex.ª para que, como é de elementar justiça, seja garantido ao meu filho/a o financiamento que lhe possibilite o acesso ao ensino de Música, cumprindo a expectativa criada no final do ano letivo passado.
Nos termos do disposto da legislação em vigor, solicito resposta ao presente requerimento.
Lisboa, 02 de Setembro de 2015
O Encarregado de Educação
 

domingo, setembro 13, 2015

O Mundo Das Mulheres Na Cabeça Do Dr. Paulo Portas

Na cabeça de Paulo Portas, a divisão sexual do trabalho, a naturalizar, um mundo óbvio de dominação masculina. A remeter para uma possível descrição das figuras do manual de livro único da instrução básica da educação de Salazar. Não é este Portugal que eu quero, obrigado. Há feministas por aí?
 
Post scriptum: A ler o extraordinário discurso do Dr. Paulo Portas sobre o lugar da mulher na sociedade aqui, em pleno século XXI:

Os Predadores

O livro chama-se "Os Predadores" e estimulou desde já a minha curiosidade. Sobre a vida interna dos partidos e de alguma maneira, sobre a colonização partidária da vida pública e a redução da democracia à partidocracia.
 

sábado, setembro 12, 2015

O Dia Seguinte

O problema de Pedro Passos Coelho (e a salvação dos portugueses) é que um debate por definição implica confonto de posições e ideias em relação aquilo que foi e é a realidade do mundo da vida (maldita realidade!). E aí não há aparelho de propaganda que o salve. É tudo mais fácil quando os jornalistas do costume reproduzem a versão oficial do poder sem qualquer contraditório. Permitam-me especular que António Costa vai ganhar as eleições por umas poucas migalhas de diferença e é nesse dia que começam verdadeiramente os seus problemas. A Troika de novo a falar em altíssono, o Tratado Orçamental a mandar reduzir o défice, a dívida a rebentar com a vida dos portugueses e os portugueses fartos da política, dos cortes e de Costa. Não vai ser bonito de se ver.

11 De Setembro

Ontem foi 11 de Setembro. E não se pode ignorar nem o 11 de Setembro de 2001 nem o 11 de Setembro de 1973. O regresso a este último é fundamental para perceber como os rapazes de Chigago geraram condições políticas para implementar o seu programa económico (com contornos semelhantes aquilo que são as políticas de austeridade no sul da Europa hoje) fazendo cair o governo de esquerda de Salvador Allende, à bomba.

sexta-feira, setembro 11, 2015

Sobre As Políticas De Nojo Educacional De Nuno Crato

Portanto é só para explicar que o meu filho Pedro este Verão foi fazer provas de aptidão musical em Loulé (uma prova escrita e outra de vocação) e os pais foram ambos a uma entrevista pois tudo isto era exigido para entrar para o ensino articulado (parceria entre o ensino público e conservatório com o objectivo de fornecer uma educação musical especializada). Saídos os resultados ficámos felizes em casa por o Pedro ter entrado. Ia aprender a tocar guitarra. Como com Nuno Crato e com o governo de Pedro Passos Coelho o respeito pelas pessoas é nenhum, o governo decidiu anunciar os cortes brutais (com este governo os cortes são sempre brutais) a pouco mais de uma semana do início das aulas e o ensino articulado está neste momento em risco. Se isto não é brincar à educação, não sei o que será brincar à educação. Uma coisa é certa, é mais um enorme desrespeito pelos indivíduos e suas famílias. Um governo de canalhas. Não há que ter medo das palavras. Se não nos livrarmos desta gente é porque temos o que merecemos.
 

quarta-feira, setembro 09, 2015

Há Dinheiro Para A Festança Da Noite Branca Em Loulé, Haverá Dinheiro Para O Ensino Articulado?

“A Maria escolheu guitarra. Fizemos as matrículas em junho e soubemos no final de julho que estava na turma do 5º B, que é a do ensino articulado. Na sexta-feira passada fomos informados que havia um corte de financiamento, que tinham de cortar 50 vagas e a Maria era uma delas. Fartou-se de chorar e passou a noite sem dormir. Como é que se explica a uma criança que afinal já não vai aprender o instrumento?”
 

De Novo, A Humilhação À Porta

Espero que o palerma do Nuno Crato não me faça andar outra vez em cuecas à porta da escola do meu filho. Espero que não. Sinceramente estou farto de ser humilhado por este governo. Mas se tiver que ser, vai ser.
 

terça-feira, setembro 08, 2015

O Carro De Jagrená, Descontrolado, Em Alta Velocidade

Hoje dei comigo a pensar que é muito interessante que algumas das mesmas pessoas que invocam a globalização para justificar, por exemplo, a instalação de uma multinacional como o IKEA junto da sua porta e o discurso associado de que não se pode impedir o "progresso" e a "modernização" são muitas vezes das primeiras a indignar-se com a entrada de refugiados do outro lado do mundo junto das suas casas. A globalização do capital parece ter em muitos casos um maior grau de legitimidade e aceitação social do que a globalização da circulação humana de pessoas, sobretudo quando elas são estranhas e estão associadas à pobreza e ao subdesenvolvimento. Num mundo global e extraordinariamente desigual, o movimento, a mobilidade, a inquietude, a incerteza e as contradições são a norma. A grande questão é como construir em conjunto uma coabitação socialmente e culturalmente pacífica. E isso passa por diminuir as brutais desigualdades sociais à escala mundial e redistribuir de forma mais justa a riqueza. A alternativa à construção de uma sociedade mais justa são mais guerras e mais muros. É também por isso que a Europa da austeridade ou arrepia rapidamente caminho ou fará cada vez mais parte deste sério problema.

domingo, setembro 06, 2015

Sobre A Educação Para O Pensamento Acrítico

A onda de xenofobia que as redes sociais permitem tornar visível a propósito dos refugiados e dos imigrantes na Europa reforça mais do que nunca a importância de disciplinas como a História, a Sociologia, a Antropologia, a Filosofia, as Ciências Sociais e Humanas em geral, na formação dos indivíduos. Ora o que assistimos nestes últimos anos da governação de Nuno Crato foi a valorização em força da educação contábil um pouco à maneira salazarista onde o que interessa é o ler, escrever e contar. Ao arrepio das necessidades Históricas, como diria o outro.

Ainda A Escola De Nuno Crato, A Desigualdade Social e A Segregação Social Oficializadas

E pronto. Chegámos a isto. A segregação social e a desigualdade social oficializada. Se deixarmos passar isto podemos dizer adeus a uma qualquer ideia de escola democrática. Os tempos são claramente de retrocesso social.
 

sábado, setembro 05, 2015

1984

A catástrofe austeritária transformou-se numa mera questão de semântica. E foi assim que a coligação Portugal À Frente chegou em véspera de eleições em empate técnico. Como diria Pacheco Pereira, grande parte da população portuguesa ainda não percebeu onde está metida nem com que tipo de gente se meteu. A esquerda fofinha das boas maneiras é um figo nas mãos desta gente que não tem escrúpulos e que a sabe toda. Juntem-lhe a inacção activa (e interessada) do PS ao longo destes quatro anos e temos uma parte da explicação para os resultados das sondagens eleitorais esta semana divulgados. António Costa pensou que bastava chegar e dizer "estou aqui", "agora é a minha vez" sem qualquer programa político alternativo e sem fazer oposição que se veja (volta António José Seguro, estás perdoado). Sendo assim, dia 4 de Outubro, venha mais do mesmo a que já estamos habituados. O Arco da Governação concertado para mais austeridade. O futuro, breve, não deve andar muito longe deste prognóstico. Temos o que merecemos.
 

Requiem Pela "União Europeia"

Lá como cá optar pela austeridade e pela morte da democracia não mobiliza o eleitorado. Sem alternativas, a política reduz-se à mera obediência do jogo económico e financeiro e passa a ser um teatro de marionetes. O Syriza da inevitável (e forçada) conversão à austeridade suicidou-se. A ideia de Europa solidária e coesa morreu. Paz à sua alma.
 
Sobre a derrocada do Syriza ler aqui:

sexta-feira, setembro 04, 2015

Não São Os Cartazes, São As Políticas, Estúpido!

Quatro anos de terrorismo austeritário dão como resultado 1% de vantagem ao PS sobre a coligação PSD/CDS. Não, não são os cartazes. É a falta de uma política alternativa, estúpido.
 

quinta-feira, setembro 03, 2015

Bruno Maçães, O Idiota De Serviço

Ter como Secretário de Estado um idiota a resvalar para o estúpido já é grave. Ter um Secretário de Estado dos Assuntos Europeus a escrever estas coisas num país decente dava imediato direito à indignação pública e à sua imediata demissão. Não havendo nenhumas das duas no nosso país, nem indignação pública, nem demissão, resta continuarmos com este Secretário de Estado.
 
Ver aqui a notícia que deu origem a este texto:

quarta-feira, setembro 02, 2015

Comigo Ninguém Ficará Para Trás


"Hoje, dei uma volta pela minha terra natal. Falei aqui, ouvi ali, ouvi mais que falei, e uma perfeita desgraça. Gente sem dinheiro para pagar a água, a luz. Gente que me descreveu o que se comia e como se comia em casa, designadamente com crianças. Então, a gente mais idosa e impotente perante o muro da vida. Por todo o lado, rostos de tristeza com mágoa engolida e necessidades abafadas por vergonha. Uns, depois do primeiro desabafo, não contiveram lágrimas que ficaram paradas. Outros, pensando que eu era indiferente, olharam-me de alto a baixo e percebi que o seu silêncio era de medo, medo de qualquer coisa, medo de perderem qualquer coisa pouca mas mínima, como quem receia perder o mínimo com que conta. Fui tendo a sensação de indícios de um terramoto debaixo dos pés em que ninguém acredita mas que no seu potencial grau 7 na escala social de Richter, já é tarde."
 
Texto lido no facebook de Carlos Albino.
 
PS: Sim, seria desonesto da minha parte dizer que a responsabilidade pela catástrofe é do executivo autárquico num contexto em que se foi "além da Troika"  (com uma enorme responsabilidade do arco da (des) governação) mas de toda a forma foi uma promessa eleitoral, ou estarei enganado? 
 

terça-feira, setembro 01, 2015

Sobre A Política Da Indecência

Sabemos que atingimos o topo da indecência na política quando o Primeiro-Ministro de um governo que praticou durante quatro anos políticas de terrorismo social que agravaram brutalmente as desigualdades sociais, a pobreza e a exclusão social em Portugal elege em campanha eleitoral como prioridade o "combate às desigualdades sociais". Inacreditável.