sexta-feira, setembro 30, 2016

Ainda Sobre Os Aldrabões Do Partido Socialista

(Afirmações em baixo de João Matos Lima, Ministro do Ambiente de Portugal. O mesmo que não abriu ainda a boca sobre os contratos de exploração de petróleo e gás defendidos pelo Senhor Primeiro-Ministro António Costa. O Senhor Ministro do Ambiente tem que explicar como é possível o combate às Alterações Climáticas e a exploração de petróleo em Portugal. O silêncio diz tudo.)´
 
"Hoje é um dia memorável para Portugal", afirmou o ministro do Ambiente em comunicado enviado às redações. João Matos Fernandes manifesta "um enorme orgulho" em verificar que "combate às alterações climáticas mereceu o consenso nacional e partidário", tendo em conta estamos perante "um dos principais desafios que o planeta e a humanidade enfrentam neste século".
 

Morreu O Rui

Esta semana morreu o Rui. Sim, o Rui que me pedia todos dias uma moeda de um euro para fazer com ela o que bem lhe apetecia. Há uns poucos anos atrás com a ajuda do facebook e a sensibilidade da autarquia consegui tirá-lo da rua onde dormia. Sem emprego. Sem vida digna desse nome. Com deficiências fisícas claras. O Rui vivia nas margens de uma sociedade que despreza aqueles que não consegue integrar. Desenrascava-se como podia. E todos os dias se levantava da cama para percorrer as ruas da cidade onde existia. Ao frio. À chuva. Ao calor. Ao relento. Quantas vezes não lhe disse nas madrugadas de Inverno quando com ele me cruzava na rua, agasalha-te Rui que o frio não perdoa. Nos últimos tempos disse-me esperar por uma consulta em Lisboa que nunca mais chegava. Não sei se algum dia chegou. Morreu o Rui. Não sei se alguém reparou. É normal que nenhum de nós tenha reparado. Andamos todos demasiado ocupados com as nossas vidas.

quinta-feira, setembro 29, 2016

Aprender Com As Aldrabices Dos Políticos

Aprender com a luta das portagens e com a luta contra a demolição das casas dos ilhéus. Já era mais que tempo de perder a ingenuidade na luta anti-petróleo e gás no Algarve. Basta ver o que se passou para perceber o que se está a passar. Acreditar em aldrabões é um suícidio colectivo.
 

quarta-feira, setembro 28, 2016

Mudaram As Moscas

São as portagens. É a exploração de petróleo. São as casas dos indígenas das ilhas. A geringonça está-se a revelar-se uma bela merda. Mudaram as moscas.
 

Isto

"Infelizmente, o imobilismo neoliberal – imposto pelos eurocratas e pelos políticos ao serviço do poder económico e financeiro – gerou um assustador e indesejável subproduto: uma cidadania despolitizada, caracterizada pela indiferença e a resignação."
 

terça-feira, setembro 27, 2016

Um Primeiro-Ministro Aldrabão

Para quem defende a exploração de petróleo no Algarve é preciso ter uma grande lata para andar a falar de turismo no Algarve. Mais um bom aldrabão. É mesmo disto que estavamos a precisar depois de quatro anos espoliados pela direita rançosa.
 

Um Primeiro-Ministro Que Já Visita O Algarve Às Escondidas, A Cobardia Política Nunca Foi Boa Conselheira

O Primeiro-Ministro esconde-se dos manifestantes anti-petróleo no Algarve. As notícias das suas visitas já só são dadas no próprio dia da deslocação. A cobardia nunca foi boa conselheira. Cá o esperaremos. A ele e ao Governo que está disposto a entregar a região do Algarve à indústria do Petróleo. Paradoxalmente vem inaugurar um Hotel de cinco estrelas e não vê contradições entre petróleo e turismo. Um artolas, é o que é.
 
 

domingo, setembro 25, 2016

Vigília Contra A Exploração De Petróleo E Gás Volta À Porta Do Partido Socialista Em Loulé

O Movimento Algarve Livre de Petróleo (MALP) apela a todos os cidadãos que lutam por um Algarve Livre de Petróleo e Gás que se concentrem à porta da sede do Partido Socialista em Loulé para exigir ao governo do Partido Socialista liderado pelo Primeiro Ministro António Costa o cancelamento imediato de todos os contratos de exploração de hidrocarbonetos neste momento em vigor. O MALP recorda que PS, PSD, CDS e PCP voltaram as costas às populações que residem na região do Algarve preferindo defender os interesses das empresas petrolíferas e considera inaceitável que os representantes dos principais partidos políticos tenham optado por deixar as populações à sua sorte. O Movimento Algarve Livre de Petróleo apela também aos diversos movimentos sociais da luta anti-petróleo e gás para que se mobilizam na criação de uma Iniciativa Legislativa Cidadã pelo cancelamento dos contratos de pesquisa e exploração de petróleo em vigor e faz um forte apelo para que os cidadãos que discordam do crime político de destruição da região do Algarve via exploração de petróleo e gás na região que se recusem a votar nas forças políticas que defendem a exploração de hidrocarbonetos no Algarve (PS, PSD, CDS e PCP) nas próximas eleições autárquicas. Sexta-Feira, dia 21 de Outubro, aparece! Junta-te contra a destruição da região do Algarve pelos políticos e pelas petrolíferas!
 

Uma Sociedade Política Indecente Que Mata A Democracia

Estou um bocado farto dessa conversa lançada por jornalistas e políticos da divisão dos movimentos sociais do Algarve (uma ideia também comprada por alguns acéfalos dependentes do poder político) na luta contra a exploração de petróleo e gás e das acusações subliminares que se fazem ao MALP nesse sentido. Vindo de jornalistas e sendo uma falsidade então é indecoroso. Sejamos claros, o que se está a passar é a incapacidade dos autarcas do partido socialista e dos partidos ditos de esquerda em controlarem todos os movimentos sociais que andam na luta anti-petróleo. Isto já é muito óbvio. As eleições autárquicas estão à porta e isso é o que verdadeiramente os preocupa. Conheço-os de gingeira.

Atacar O Mensageiro Para Anular A Mensagem, Depois Dos Políticos, Os Jornalistas

Depois de ter sido atacado pelos partidos políticos (à esquerda e à direita); depois de ter sido atacado por autarcas socialistas; depois de ter sido atacado por gente dos movimentos anti-petróleo na estreita proximidade do Partido Socialista e do Bloco de Esquerda, depois de ter sido censurado por jornalistas (ainda esta semana houve um comunicado censurado por toda a imprensa); só me faltava agora ser atacado e vilipendiado por jornalistas de mau gabarito. Triste sina a minha.

sábado, setembro 24, 2016

O PS Algarve A Dividir Os Movimentos Sociais, Sabem Muito Mas Já Não Enganam Ninguém

Os movimentos contra a pesquisa, prospecção, desenvolvimento e exploração de petróleo e gás nomeadamente, Grupo Preservar Aljezur, Grupo Preservar Odeceixe, o Movimento Tavira em Transição, Futuro Limpo, o Stop Petróleo Vila do Bispo, MALP - Movimento Algarve Livre de Petróleo, e a PALP - Plataforma Algarve Livre de Petróleo fizeram juntos um comunicado de imprensa a rejeitar a proposta de alteração do Decreto-Lei 109/94 que regula a exploração de petróleo e gás em Portugal. O comunicado de imprensa não saiu em lado nenhum. Os movimentos que deram o seu nome para o comunicado não o partilharam sequer nas redes sociais e não consta que ande por aí o mínimo de indignação. Não percebo já nada disto. Entretanto um certo jornalista presente na Universidade de Verão aproveitou para acusar o MALP (sem o nomear) de divisionismo e de prejudicar a causa dos algarvios. A indecência deveria ter limites.

Quando O MALP Incomoda Muita Gente

QUANDO O MALP INCOMODA MUITA GENTE
Há uma imprecisão neste artigo que não pode passar em branco. Não há nenhuma estrutura que tenha saído dos movimentos sociais para criar as suas próprias. Ela já anteriormente existia e foi a primeira a ser criada. O Movimento Algarve Livre de Petróleo (MALP) já existia muito antes da criação da Plataforma Algarve Livre de Petróleo e saiu apenas e exclusivamente deste conjunto de entidades por razões políticas em discordância à época com a orientação política da PALP na condução da luta anti-petróleo e gás. Dever-se-ia saber do que se escreve antes de confundir mais as pessoas. E radicais só conheço a posição dos partidos que querem destruir o Algarve com a exploração de petróleo (PS, PSD, CDS e PCP). O que o MALP defende é o cancelamento imediato dos contratos de exploração de petróleo e gás pelo governo Socialista de António Costa. Se isto é ser radical, vou ali e venho já. Se não for a luta dos movimentos sociais e se esperarmos pelos políticos e autarcas estamos feitos. Podemos esperar sentados. Digo eu que para retirar os autarcas do silêncio tive que ir acampar para a porta da Câmara Municipal de Loulé.
 

Galpgate: Assessor De António Costa Recebe Viagem Paga Pela Galp

Multiplicado o preço de cada viagem por cada convidado do mundo da política para ir à bola a França façam lá as contas de quanto é que a petrolífera GALP investiu para capturar o poder político que decide sobre os seus negócios. Uma pipa de massa.
 

Comunicado de Imprensa Sobre A Exploração De Petróleo E Gás No Algarve

Comunicado de Imprensa sobre a exploração de petróleo e gás no Algarve (já enviado mas ainda não divulgado pela imprensa)
 
 Os movimentos contra a pesquisa, prospecção, desenvolvimento e exploração de petróleo e gás nomeadamente, Grupo Preservar Aljezur, Grupo Preservar Odeceixe, o Movimento Tavira em Transição, Futuro Limpo, o Stop Petróleo Vila do Bispo, MALP - Movimento Algarve Livre de Petróleo, e a PALP - Plataforma Algarve Livre de Petróleo (onde também estão incluídas as associações ambientalistas mais representativas) vêm demonstrar o seu profundo desconforto com o modo como a iniciativa legislativa cidadã para alteração do Decreto-Lei nº 109/94 de 26 de Abril surgiu e está a ser conduzida. Principalmente tendo em conta que 75% dos intervenientes na sessão que ocorreu ontem, dia 19, para lançar a ILC representam o estado ou poder politico tendo, como se constata, sido dada uma muito menor relevância aos cidadãos. Desde a primeira hora que estes movimentos se debatem pela revogação/abolição e não por uma qualquer alteração, que condicione a exploração de hidrocarbonetos mas que não a evita, sendo assim, um risco. A nossa posição tem sido pela defesa de um Algarve sustentável, de um país sustentável, algo que não é compatível com a pesquisa e exploração de gás e petróleo. Não podemos, portanto, ir contra esse mesmo objectivo apoiando um remendo ao Decreto-Lei nº 109/94 que foi criado para fomentar a exploração de gás e petróleo em Portugal. Apenas podemos trabalhar na sua revogação. O Decreto-Lei nº 109/94 é um todo, que tem o seu centro num e só um objectivo claro, concretizado em todo o seu articulado; "dar um novo impulso às actividades de prospecção e pesquisa de petróleo e, consequentemente, de desenvolvimento e produção, criando-se condições de acesso mais favoráveis, simplificando procedimentos administrativos e estabelecendo regras claras ao seu exercício de modo ajustado à realidade e à prática da indústria petrolífera". Já tem havido alterações ao decreto-lei 109/94 e outras ocorrerão só por efeito da iniciativa do poder legislativo. A imposição de Avaliações de Impacto Ambiental (AIA) e outras condicionantes já existem e a sua concretização tem que ser imposta pelo estado e aos Cidadãos cabe aproveitar as leis e participar (como ocorreu na consulta pública para o TUPEM para a realização de uma perfuração de pesquisa pela ENI-Galp que contou com cerca de 43 mil oposições). Tal como em outras atividades, várias leis condicionam uma atividade, e para o caso específico da prospecção e exploração de hidrocarbonetos, recentemente foram alteradas leis a nível europeu para condicionar mais a actividade de pesquisa e exploração de gás e petróleo. Para além disso, como consequência da pressão popular, em junho deste ano foram votados vários projetos de resolução aprovando, por exemplo, a obrigação de criar estudos de impacto social, económico e ambiental em todas as fases. Por isso uma ILC para a alteração ao Decreto-Lei nº 109/94 com o objetivo de aumentar as restrições não faz qualquer sentido, seria apenas um esforço duplo por condicionar uma actividade que na verdade não podemos ter no Algarve e no resto do pais. Útil é revogá-lo e, paralelamente, criar um enquadramento político/jurídico de promoção da eficiência energética e do uso das energias renováveis, que planeie, facilite e acelere o processo de transição da Era fóssil para a Era Carbono Zero, baseado na realidade energética actual e promotor de um futuro sustentável não só para Portugal, como para o Planeta. Nesta opção não há risco de vazio legal. Deve elaborar-se a lei relativa às energias no seu conjunto, o que constituiria uma lei base do modelo energético português, assente num plano energético estruturado e a pensar na sustentabilidade a longo prazo. De notar que em Portugal não existem leis como o Decreto-Lei nº 109/94 para a energia nuclear, nem para a hídrica, ou para muitas outras alternativas. E estas energias não se encontram num vazio legal; todas elas estão regulamentadas. Mais, a atividade petrolífera também se encontra regulada por leis, que por vezes são ignoradas; entre elas conta-se a legislação que rege as AIAs, a protecção de fauna e flora sensível, as áreas protegidas, ou o Relatório Sobre os Riscos Graves (em inglês Major Hazard Report). Reiteramos a urgência na criação de um modelo energético que não passe pela exploração de hidrocarbonetos mas sim no investimento em energias alternativas.

sexta-feira, setembro 23, 2016

Faça-se Justiça

Há uns anos atrás (não muitos) em pleno período da Troika fui fazer um protesto contra a austeridade (praticamente sozinho) em frente à Câmara Municipal de Loulé e fui expulso pela polícia do local do protesto (fui empurrado e violentado na minha integridade moral e física da porta da CML ao Café Calcinha) porque não podia, pasme-se, tocar o bombo no local do protesto. Nesse mesmo dia e hora, Vítor Aleixo, Presidente da Câmara Municipal de Loulé, tecia rasgados elogios ao Senhor Ministro vistos Gold. Faça-se justiça. E arquive-se na minha memória.
 

quinta-feira, setembro 22, 2016

A Exploração De Petróleo No Algarve E A Máfia Que Ocupou O Aparelho De Estado

Caiu a máscara e perderam a vergonha (em abono da verdade nunca a tiveram). Agora já só acredita nesta gente quem quer acreditar. A PGR diz que é legal mas destruir a região do Algarve e entregar o país às petroliferas nas costas da população e contra a vontade das populações é profundamente imoral. A máfia ocupou o aparelho de Estado. O Dr. António Costa nunca me enganou.
 

Os Aldrabões Do Petróleo E Das Portagens

(E pronto, já não enganam ninguém. Deixaram cair a máscara.)
 
"O secretário de Estado das Pescas segue a orientação que, várias vezes, tem vindo a ser defendida por António Costa, sobre a polémica questão da prospecção de gás e petróleo no Algarve.
José Apolinário considera que “temos obrigação de saber se existe” ouro negro e gás nos nosso domínios e em que dimensão. Portanto, não vê impedimentos de maior quanto à vertente da prospecção."
 

Uma Escola Punitiva E Policial

Alguém me sabe dizer se juridicamente como encarregado de educação sou obrigado a assinar a declaração do Estatuto do Aluno e Ética Escolar? É que se trata de um regulamento punitivo, policial, ameaçador para os pais e que contraria profundamente as minhas concepções educativas, filosóficas e politicas do que é o acto de educar. Chama-se a isto violentar a concepção pedagógica dos pais. É um pouco como obrigarem um ateu a ir todos os Domingos à missa. Alguém me ajuda? A escola ter a capacidade de criminalizar os pais é a mais absoluta barbárie.

quarta-feira, setembro 21, 2016

PALP Rejeita Participar Na Iniciativa Legislativa Cidadã Lançada Pela In Loco

"Através de uma “iniciativa cidadã”, a In Loco promoveu a debate para que seja alterado o decreto lei nº 109/94, o diploma que regula o acesso à prospecção, pesquisa, desenvolvimento e produção de petróleo. Mas uma das activistas da PALP, Elvira Martins, rejeitou a proposta: “Toda a discussão é útil, mas o que se pretende não é a alteração do diploma, é a revogação de uma lei que não serve o interesse público”. Decorrido ano e meio de manifestações contra a exploração de hidrocarbonetos, diz sentir “alguma mágoa por se estar aqui a discutir a alteração de uma lei que só serve interesses privados”
 

terça-feira, setembro 20, 2016

Um Jornalista À Deriva

Não posso deixar de partilhar pela sua importância e gravidade um acontecimento do dia de hoje no debate em que participei sobre a proposta de iniciativa legislativa cidadã do Decreto 109/94 que regula a actividade de prospecção e exploração de petróleo e gás em Portugal. Depois de todos os movimentos sociais do Algarve presentes no debate (literalmente todos os que lá estavam, PALP, MALP, Tavira em Transição, ASMAA) terem-se pronunciado não pela alteração ao Decreto-lei mas pela sua rejeição, interveio no final um senhor jornalista (que não percebi de que orgão de comunicação social se tratava) a dar um sermão à assistência (coisa nunca vista) de que veio de propósito (não sei de onde) para fazer notícia da iniciativa cidadã da proposta de alteração do Decreto 109/94 e que agora não saberia o que escrever porque o que assistiu foi a uma divisão e ataque dos grupos/entidades/movimentos presentes uns contra os outros (uma redonda mentira do que lá se passou, a unanimidade dos movimentos do Algarve foi total excepto de quem organizou a iniciativa). Como a realidade não foi aquela que o senhor jornalista gostaria que fosse ficou sem saber como fazer a notícia. Por favor, não infantilizem mais as pessoas. A cidadania não é isto.

segunda-feira, setembro 19, 2016

Portugal Desigual

A Fundação Manuel dos Santos a fazer serviço público (desculpem lá os cépticos mas é mesmo assim) com mais um estudo coordenado por um investigador de excelência, o economista Carlos Farinha Rodrigues.
 

O Que Dizer? O Que Fazer? O Que Pensar?

Portanto sabe-se agora que a iniciativa legislativa cidadã para "alteração" do Decreto-Lei 109/96, Decreto-Lei que regula as condições da exploração de petróleo e gás em Portugal insere-se num projecto financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian (proprietária da petrolifera PARTEX) e é apoiada pelo Governo Português (governo este que é defensor da exploração de hidrocarbonetos em Portugal). O que dizer disto tudo?

domingo, setembro 18, 2016

Os Grandes Revolucionários Do Bloco De Esquerda E O Socialismo Conservador Ou Burguês

Ah Grande Mariana! E que viva os radicais de esquerda sobretudo os Bloquistas. Marx por acaso escreveu umas coisas sobre isto no Manifesto Comunista quando escreveu sobre o socialismo conservador ou burguês. Aqui ficam as palavras da Mariana este fim-de-semana. Ah, mulher revolucionária!
«Embora seja de esquerda radical, e inspirada por Marx e por Keynesianismo radical, acho que aqueles que melhor percebem o capitalismo e são mais capazes de salvar o capitalismo, ironicamente, são os radicais de esquerda. Porque parece que quem defende o capitalismo, não o compreende nem será capaz de salvar uma crise» Mariana Mortágua
 

quinta-feira, setembro 15, 2016

Pela Revogação Do Decreto-Lei 109/94

O Movimento Algarve Livre De Petróleo (MALP) vem demonstrar o seu profundo desconforto com o modo como a iniciativa legislativa cidadã para alteração do decreto-lei 109/94 está a ser conduzida e vem alinhar a sua posição com a já manifestada posição do Movimento Tavira em Transição e da PALP (Plataforma Algarve Livre de Petróleo) no sentido da revogação/abolição do decreto-lei 109/94. Desde a primeira hora que o MALP luta pelo cancelamento dos contratos de exploração de petróleo e gás no Algarve e vê esta iniciativa com enorme preocupação uma vez que se corre o risco de consagrar em lei da República com a legitimação de uma iniciativa cidadã aquilo que são os interesses do governo e da já conhecida posição da maioria dos partidos políticos que não evita a exploração de petróleo e gás mas estabelece as condições em que ela pode acontecer. O facto de alguns dos principais movimentos da luta anti-petróleo e gás no Algarve se oporem a esta iniciativa e ao modo como a mesma surgiu e está a ser conduzida faz aumentar ainda o nível de preocupação porque não é claro ainda que não estejamos em risco de se estar a instrumentalizar a cidadania para um objectivo que pode não ser do interesse de parte significativa dos cidadãos. Quantos cidadãos no Algarve sabem o que é o decreto-lei 109/94? Podem-se tomar decisões desta natureza e importância para o futuro colectivo de todos nós assim com esta ligeireza? Ficam as questões para reflexão.

Avivar A Memória, 15 de Setembro de 2012, Loulé Saiu À Rua




Memória Histórica: - Faz hoje 4 anos. 15 de Setembro de 2012. Milhares de pessoas saíram à rua em Loulé contra as políticas de austeridade da Troika e do governo de Pedro Passos Coelho naquele que foi um dia histórico em Portugal (perto de 1 milhão de pessoas nas ruas por todo o país) pelo que significou no revés das políticas criminosas que quase arruinaram a vida de grande parte dos portugueses e aceleraram a derrocada do projecto da União Europeia. É das coisas que mais me orgulho de ter organizado e participado ao longo da minha vida. Há coisas que não nos roubam mesmo sabendo que a memória dos povos pode ser sempre manipulada.

quarta-feira, setembro 14, 2016

Sobre O Silêncio Das Esquerdas Sobre As Portagens Da Via Do Infante

Decorrem neste momento as negociações de bastidores para o próximo Orçamento de Estado entre PS, Bloco de Esquerda, PCP e Verdes. João Vasconcelos, o Macário Correia do Bloco de Esquerda e Paulo Sá, o Macário Correira do Partido Comunista Português, sobre a abolição das portagens da Via do Infante utilizam ambos a mesma estratégia pelo menos até à aprovação (ou não) do novo Orçamento de Estado. Fazerem-se de mortos. As portagens na Via do Infante já não são um roubo. A EN 125 já não produz um estado de guerra no Algarve. Já não há mortos e muito menos homenagens aos mortos pela EN 125 a fora. A CUVI (Comissão de Utentes da Via do Infante) foi de férias. Os governantes já passeiam descansados pelo Algarve. E a única coisa que perdura é de facto o assalto aos cidadãos via pagamento abusivo de portagens. Tudo na paz de Deus e com a palavra do Senhor. Amém.

A Exploração De Petróleo E Gás No Algarve, De Novo O Jogo Sujo Nas Costas Dos Cidadãos?

Para quem não se apercebeu ainda a denúncia feita por João Camargo de que nenhuma das seguintes entidades públicas deu parecer negativo à intenção da ENI/GALP explorar petróleo ao largo de Aljezur e passo a citar "Das restantes entidades públicas: Autoridade Marítima Nacional, GNR, direções-gerais da Energia e do Património Cultural, Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, CCDR, entre outras; - nenhuma deu parecer negativo à emissão da autorização." é um indício terrível do que pode em breve acontecer aos algarvios. A somar-se a isso surge uma proposta de alteração do decreto lei 109/94 que regula a exploração de petróleo em Portugal que parte não se sabe (ainda) suportada em que cidadãos e ontem o Correio da Manhã divulgava uma notícia de que o governo estava a tratar das questões jurídicas que regulam a exploração de hidrocarbonetos. Está na hora de acordar novamente! Acordai!

segunda-feira, setembro 12, 2016

O Macário Correia Do Bloco De Esquerda

Está em negociação entre os partidos que compõem a geringonça (João Galamba acha um insulto) PS, BE, PCP e Verdes o Orçamento de Estado para 2017. Que se tenha ouvido (não se ouve) nem uma palavra do Bloco de Esquerda e do PCP sobre a abolição das portagens na Via do Infante. A gritaria dos últimos anos nas ruas acaba agora num brutal silêncio de conivência com o partido no Poder, o Partido Socialista. João Vasconcelos já é candidato a ser o Macário Correia do Bloco de Esquerda. De Paulo Sá e do PCP sabemos que "As portagens na Via do Infante são um roubo". 15 centimos foi o preço deste silêncio.

domingo, setembro 11, 2016

Pode Uma Iniciativa Cidadã Partir Dos Actores Do Sistema Político Institucionalizado? Poder Pode, Mas Será Uma Verdadeira Iniciativa Cidadã?

Partilho convosco algumas (muitas?) preocupações sobre um dos temas a ser discutido na Universidade de Verão organizada pela In Loco e pelo CES de Coimbra sobre a possível iniciativa legislativa cidadã de alteração do decreto-lei de 1994 que regula a prospecção e exploração de petróleo e gás em Portugal. Vão debater neste encontro uma iniciativa que deveria supostamente partir dos cidadãos; António Eusébio (deputado do PS) que nunca fez ouvir a sua voz ao longo destes anos contra a exploração de petróleo no Algarve; Cristóvão Norte (Deputado do PSD) que recebeu dinheiro da petrolifera GALP para ver a bola em França, a deputada Teresa Caeiro (CDS) que acha que a exploração de petróleo no Algarve é compatível com o Turismo; Paulo Sá (deputado do PCP), partido cujas posições são ambiguas e que nunca se pronunciou claramente contra a exploração de petróleo no Algarve e João Vasconcelos (deputado do Bloco de Esquerda) partido que neste momento suporta o governo PS, governo este que defende a exploração de hidrocarbonetos no Algarve. No painel previsto para a participação dos movimentos sociais apenas participa Laurinda Seabra da ASMAA (onde estão todos os outros movimentos sociais que têm participado activamente nesta luta no Algarve?). Ora numa iniciativa que deveria partir da sociedade civil este formato é no mínimo preocupante para o que virá a ser uma alteração legislativa fundamental ao futuro do Algarve e de Portugal. Para além disso há um conjunto de pessoas que não se revê na necessidade de alteração deste decreto-lei mas sim na necessidade da sua revogação. Para um assunto desta importância terá isto sido suficientemente discutido na praça pública?
 

sábado, setembro 10, 2016

Aos Poucos Enterrar A Escola De Nuno Crato

Lido no jornal Sol deste fim de semana. Sobre medidas governativas para a educação: Tutores para apoiar alunos acima dos 12 anos que tenham mais de duas reprovações (boa medida); manuais escolares gratuitos (boa medida); actividades extracurriculares sem avaliação e sem TPC (boa medida); pré-escolar gratuito a partir dos quatro anos (boa medida); turmas divididas em algumas disciplinas (boa medida); programa de matemática flexibilizado (boa medida); cortes nos contratos de associação (boa medida). Aos poucos a escola destinada a uma minoria de eleitos vai sendo transformada. Está de parabéns o senhor Ministro da Educação.

sexta-feira, setembro 09, 2016

Professores, Elites Políticas E Reconhecimento Social

“Nunca houve, desde o 25 de Abril, qualquer momento em que os professores tivessem sido alvo preferencial de políticas governamentais, com medidas articuladas e profundas de dignificação e valorização pública da sua atividade profissional. Isto apesar de muitos reconhecerem que os professores são um elemento chave da evolução da sociedade portuguesa, mais ainda quando a escolaridade obrigatória passou a ter 12 anos de duração. Este facto traduz, a meu ver, um evidente desinteresse por parte da elite dirigente, com o futuro do país e com a qualidade na educação da sua população.”
 

quinta-feira, setembro 08, 2016

O Caso Galp E A Falta De Vergonha Do Primeiro Ministro António Costa

A mais despudorada falta de vergonha. Em linguagem futebolistica chama-se "chutar para canto". Já nos vamos acostumando a este relativismo moral do senhor Primeiro Ministro. Aliás, que tem contribuido também para perder eleições atrás de eleições. E agora, com a cumplicidade das esquerdas.

http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/banca___financas/detalhe/costa_manifesta_confianca_politica_nos_secretarios_de_estado_do_caso_galp.html

quarta-feira, setembro 07, 2016

Sol Na Eira E Petróleo No Nabal

"Não podemos ter sol na eira e petróleo no nabal. Não podemos conciliar tudo o que tem a ver com turismo, um turismo sustentável, com os parques naturais, que são uma riqueza em termos biológicos, e que podem ser aproveitados de uma maneira completamente diferente. Não podemos conciliar isso com esta atividade que é contraditória, não se pode ter as duas coisas! Ou se vai por um caminho, ou se vai por outro."
 

Sobre O Financial Times E A Mercadorização Da Vida Humana E Social

É só para lembrar que "as massas" são pessoas que quando se beliscam sentem dor; quando têm fome precisam de comer; quando são roubadas na sua dignidade choram, deprimem e espumam raiva; que quando têm filhos têm que lhes dar de comer; que têm direito a ter uma vida diga; etc, etc, etc. Em resumo, as "massas" de que fala o Financial Times são um somatório de vidas humanas. A cruel desumanização do mundo em que vivemos transformada pela mercadorização da vida humana faz-nos esquecer a nossa condição precisamente "humana". Como talvez dissesse o outro "há mais vida para além da vida do Financial Times".
 

Aprofundar A Democracia Via Relações Internacionais

Aprofundamento democrático via Relações Internacionais: - António Costa no Brasil de Temer e Augusto Santos Silva em Lisboa com a Turquia de Erdogan. Dá-lhe geringonça.
 

terça-feira, setembro 06, 2016

A Minha Criança É Melhor Que A Tua

Aqui em Loulé, no Agrupamento Padre Cabanita, puseram o ano passado no 1º ano do 1º ciclo, na escola do meu filho, as crianças a olhar umas para as outras através das classificações dos testes em percentagens. Fiquei obviamente doente mas contra a doença coletiva que reina no ar pouco se pode fazer. Deveria ser proibido a determinado tipo de gente fazer experimentalismos com os filhos dos outros sobretudo quando não se sabe o que se anda a fazer. Diga-se o que se disser e vão-me perdoar a minha pessoa que tem sido altamente crítica da geringonça nas suas orientações políticas de fundo, esta tem implementado algumas medidas que têm ajudado a recuperar alguma decência e sanidade mental em muitos aspectos da vida social. Faça-se justiça.
 

segunda-feira, setembro 05, 2016

Algarve Eleito O Melhor Destino De Praia Da Europa

Façam lá o favor de dizer a esses palermas da política e aos abutres das petrolíferas que a exploração de petróleo e gás não faz mesmo nenhum sentido na região do Algarve. A Galp que lhes pague um fim de semana de férias no Algarve para ver se deixam de uma vez por todas que a ganância do dinheiro lhes vampirize o cérebro.
 

sexta-feira, setembro 02, 2016

Sobre O Suposto Novo Código De Conduta Governamental

A boa sociedade de elevada exigência moral para os outros prepara o novo código de conduta para si própria. Parece que sem existência ainda à vista. A primeira regra bem poderia ser um dos dez mandamentos da lei de Deus: - Não roubarás; a segunda regra é óbvia: - Não vos deixais cair em tentação aos convites da petrolífera Galp.