domingo, julho 31, 2016

As Mentiras Do Partido Socialista Sobre A Exploração De Petróleo e Gás Em Portugal

Estas declarações do deputado do Partido Socialista Luís Graça são uma mentira deliberada e sem vergonha. Boa parte dos contratos de exploração de hidrocarbonetos foram assinados pelo ministro Manuel Pinho do Governo do Partido Socialista. É preciso não ter um pingo de vergonha para mentir descaradamente desta maneira às populações do Algarve. E os membros das organizações e movimentos sociais e ambientais deveriam ter a obrigação moral de confrontar estes políticos que mentem às populações com a pretensa "verdade" das suas declarações, o que infelizmente não é o caso. Resta saber das razões pelas quais isso acontece.
 
Ler aqui em baixo as declarações do deputado do Partido Socialista, Luís Graça, entre aspas, publicado no seu facebook. Vergonhoso. Os partidos estão a usar a luta anti-petróleo no Algarve para o jogo eleitoral. Repugnante.
 
"Debate sobre a exploração de petróleo no Algarve | o PSD assinou os contratos às escondidas e em véspera de eleições agora temos que resolver da melhor forma este conflito de interesses. O perfil económico do Algarve assenta no turismo, no ambiente e na qualidade de vida."
 Luís Graça, deputado do Partido Socialista eleito pelo Algarve.

Vigília Contra A Exploração De Petróleo E Gás No Algarve, Costa Rasga Os Contratos!

O Movimento Algarve Livre De Petróleo (MALP) vai levar a cabo no dia 11 de Agosto de 2016 uma vigília simbólica à porta da sede do Partido Socialista em Loulé a exigir que o senhor Primeiro-Ministro suspenda os contratos de Exploração de Petróleo e Gás no Algarve. Os membros do MALP consideram inaceitável o silêncio do Senhor Primeiro-Ministro António Costa sobre os contratos de exploração de hidrocarbonetos no Algarve quando parte significativa da população residente na região (indígenas e estrangeiros) está altamente preocupada com a possibilidade da prospeção e da exploração se concretizar. Este grupo de pessoas considera também altamente preocupantes as declarações do Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, sobre a exploração de gás em mar e exige que o governo se pronuncie com a maior brevidade sobre a exploração já anunciada em frente a Faro pelo concessionário Repsol/Partex (Gulbenkian) nos próximos meses. O MALP exige também que o Senhor Secretário de Estado da Energia do Partido Socialista e/ou os autarcas do Algarve esclareçam com o máximo de urgência as suas declarações de que os autarcas do Algarve foram consultados na maior parte dos contratos concessionados para o Algarve uma vez que a confiança nos representantes da região fica ferida de morte com estas declarações do senhor Secretário de Estado. Ou o Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, mente e deve pedir imediatamente a sua demissão, ou os autarcas mentem às populações do Algarve e devem esclarecer este facto. O Movimento Algarve Livre de Petróleo aproveita para anunciar também para breve uma vigília à porta da Câmara de Faro a exigir que o Senhor Presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau, informe as populações sobre a exploração de gás em mar em frente a Faro pois toda esta informação está no segredo dos Deuses e revela mais uma vez uma enorme falta de transparência democrática nos processo de exploração de hidrocarbonetos no Algarve.
 

Petróleo No Algarve, A Propaganda Jornalística Mentirosa Ao Serviço Das "Esquerdas"

Continuo indignado com o título desta notícia de jornal "Esquerda Contra Petróleo no Algarve". Uma redonda mentira. Em nenhum momento o líder do Partido Socialista, o Primeiro Ministro António Costa disse ser contra a exploração de petróleo no Algarve (pelo contrário, diz claramente que os contratos são para cumprir) e em nenhum momento o deputado Paulo Sá, do Partido Comunista Português, já disse ser contra a exploração de petróleo. O Homem diz querer estudos de impacto ambiental e fala do direito do país conhecer os seus recursos. Era bom que a PALP em nome dos efeitos do debate na opinião pública repusesse a verdade dos factos. E era bom que os diversos movimentos e organizações ambientais não se limitassem a reproduzir acriticamente a informação dos jornais oficiais quando se vê que a informação está a ser claramente manipulada pelas gentes dos partidos. Triste e vergonhosa toda esta situação. Chega a ser ultrajante a forma como esta gente dos partidos procura enganar os cidadãos.

https://www.noticiasaominuto.com/politica/631525/esquerda-contra-petroleo-no-algarve-direita-distingue-prospecao-da-exploracao
 

Petróleo No Algarve, Os Políticos Contra As Populações

Em resumo: - Depois do debate organizado pela PALP do ponto de vista político nada mudou na luta contra a exploração de petróleo e gás no Algarve. O Senhor Primeiro-Ministro António Costa continua a dizer que os contratos são para cumprir. PSD e CDS defendem claramente a prospeção e exploração de petróleo. A posição do PCP é ultrajante para um cidadão que tenha dois palmos de testa. O Bloco de Esquerda (mesmo com o silêncio de Catarina Martins), os Verdes e o PAN estão do lado das populações nesta luta. Parabéns à PALP por ter organizado o debate porque ajuda a alimentar a controvérsia pública e isso é extraordinariamente importante para a causa se manter viva. Volto a repetir. Esta luta só será ganha se combinar a via institucionalizada (a política e a administrativa e legal) e a via não institucionalizada (protestos, manifestações, acampadas, ocupações, petições, etc). Sem a raiva das populações a ser solta em cima do Governo e dos senhores deputados que teimam em não nos ouvir, a luta está perdida. Os interesses são muito poderosos e a maioria dos senhores deputados e governantes não são pessoas confiáveis na defesa do interesse público. Está na hora da desobediência civil e de soltar a raiva e a indignação para defender as nossas vidas. A escolha é nossa.

sábado, julho 30, 2016

Um Grande Entrevista, Para Fugir Um Pouco Ao Lixo Intelectual Dos Tempos Que Nos Consomem

"Sempre tratei o neoliberalismo como um projeto político feito pela classe capitalista corporativa porque esta sentia-se intensamente ameaçada politica e economicamente no fim dos anos 1960 e durante os anos 1970. Desesperadamente queria lançar um projeto político que travasse o poder da classe trabalhadora."
 

sexta-feira, julho 29, 2016

Políticos Aldrabões Debatem Exploração De Petróleo E Gás No Algarve


Este Sábado em Faro. Uma oportunidade para debater a exploração de petróleo e gás no Algarve com os aldrabões dos políticos do Algarve. Vamos ver com que mentiras nos enganam desta vez.

Os Políticos Do Algarve, Profissionais Da Aldrabice E Do Engano Às Populações

A lengalenga de um grande aldrabão. Quem é que ainda acredita nesta gente?

"Ao «barlavento», Jorge Botelho, presidente da Câmara Municipal de Tavira e presidente da AMAL tem uma «opinião muito simples, 15 por cento de desconto é melhor que nada. Se me perguntar, se queria que não houvesse portagens na Via do Infante, sem dúvida, pois sou contra. No entanto, perante o contexto de contratos em vigor e uma perspetiva de renegociação em baixa do preço das portagens, muito bem, trabalhamos com esse valor», considerou."

http://barlavento.pt/destaque/brincadeira-de-mau-gosto-mas-melhor-que-nada

quarta-feira, julho 27, 2016

Pedido De Apoio Do MALP À Câmara Municipal De Loulé

Exmo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé
Dr. Vítor Aleixo (carta a enviar para a Câmara Municipal de Loulé até ao final desta semana)

Como é do seu conhecimento o território do Algarve está prestes a ser dizimado pela indústria do petróleo e do gás em mar e em terra se o Governo Socialista do Dr. António Costa não impedir a catástrofe que em breve se avizinha da exploração de hidrocarbonetos na região algarvia com a prospecção de petróleo e gás a avançar nos próximos meses através dos contratos assinados com as empresas petrolíferas. Está anunciada já a prospecção em mar ao largo de Aljezur e a prospecção em mar em frente a Faro; para além de 46% do território em terra ter sido concessionado para prospecção e exploração de hidrocarbonetos ao novel magnata do petróleo, o empresário Sousa Cintra. Tendo em conta este cenário dantesco e porque consideramos que é tempo de agir o mais rapidamente possível informando e mobilizando os cidadãos para a participação na resolução deste gravíssimo problema da região do Algarve e que condiciona a nosso ver todo o futuro do nosso território, solicitamos à Câmara Municipal de Loulé que patrocine ou ajude a pôr de pé o projecto de ter uma avioneta a voar por cima das praias do Algarve nas duas primeiras semanas de Agosto com a seguinte inscrição “Petróleo e Gás no Algarve, Não!”. Certos de que o Senhor Presidente tudo fará para nos ajudar a concretizar este projecto em defesa de um Algarve sustentável e com futuro ficamos a aguardar a sua resposta.
Com os melhores cumprimentos
 
P’lo Movimento Algarve Livre de Petróleo
João Eduardo Martins

terça-feira, julho 26, 2016

Sobre A Manipulação Partidária Da Luta Anti-Petróleo E Gás No Algarve

A fase da manipulação político-partidária da luta anti-petróleo e gás está no seu auge. É obviamente a fase mais perigosa que pode destruir toda a resistência que vem sendo travada pelos diversos movimentos, grupos e associações da região do Algarve contra a exploração de hidrocarbonetos em mar e em terra. Já vi bandeirinhas do Bloco de Esquerda no cordão humano este fim de semana em Tavira. Se os Movimentos Antí-Petróleo perdem a narrativa do protesto que vem sendo construída ao longo destes anos era uma vez o futuro do Algarve. É hoje uma evidência que não se pode confiar nesta gente que anda metida nos partidos e que transformou os cidadãos em meros eleitores. Da esquerda à direita.

sexta-feira, julho 22, 2016

Despejam-nos Petróleo Em Cima, Agridem Os Nossos Filhos, Tratam-nos Como Lixo

Aviso: - Nunca mas nunca levem os vossos filhos para um protesto pacífico com o objectivo de entregar uma carta contra a exploração de petróleo e gás ao Senhor Presidente da República. Os seguranças do senhor Presidente da República podem agredir os vossos filhos. Ontem foi o meu. Um dia destes podem ser os vossos. E sim, eu avisei a criança para sair dali para fora. Foi cair nas garras de um segurança do Senhor Presidente da República e foi agredido. Em Portugal já sei a lição que se pode tirar disto. Azar o meu e o do puto.

quinta-feira, julho 21, 2016

Podiam Ser As Declarações De Um Qualquer Palerma

Podiam ser as declarações de um qualquer palerma mas não são. São as declarações do Senhor Presidente da República de Portugal. De uma só assentada fez de conta que os contratos de prospecção e exploração de gás e petróleo no Algarve são parte de um conto da Anita na Lua. As elites portugueses são muito piores do que poderiamos pensar. Portugal não está na bancarrota por acaso. A falta de respeito pelas pessoas que se manifestaram esta tarde em Loulé é total.
 

Carta A Marcelo - Loulé, 21 de Julho de 2016

(Carta a ser entregue pelo MALP amanhã em Loulé ao Senhor Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa - Para conhecimento público)
 
Exmo Senhor Presidente da República
Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa

O Algarve está em risco. As elites económicas e políticas entregaram à revelia do seu povo o território do Algarve às indústrias petrolíferas. Os Governos anteriores do PS e do PSD assinaram contratos de prospecção e exploração de petróleo e gás com empresas petroquímicas como a GALP, a ENI, a REPSOL, a PARTEX e a PORTFUEL sem as populações serem consultadas numa espécie de mariscada à beira mar a que deram nomes como Lagosta, Lagostim, Sapateira ou Caranguejo, num conjunto de negociatas que são um verdadeiro insulto às populações. A gravidade do assunto é de tal ordem que pensamos que é a paz social no Algarve que está verdadeiramente ameaçada. A prospecção e exploração de petróleo e gás no Algarve tem graves consequências ambientais, é totalmente incompatível com o turismo, vai destruir as nossas belas praias, contaminar as águas do mar e representa um verdadeiro saque ao território nacional. A região do Algarve foi expropriada ecologicamente e é o futuro das jovens gerações que está hipotecado. A situação é ainda mais preocupante quando o actual Primeiro-Ministro António Costa já afirmou que os contratos já assinados com as petrolíferas são para cumprir e que o senhor Secretário de Estado da Energia já defendeu explicitamente que a exploração de gás em mar é para avançar, num exercício de total desrespeito pela vontade das populações, de incompetência política, como se fosse possível governar contra tudo e contra todos. O actual governo suportado pelas esquerdas prometeu-nos um tempo novo e acaba por derramar petróleo e gás em cima das nossas vidas. Não há como recuperar a confiança nos políticos com maldades deste nível. Para além disto o senhor Secretário de Estado da Energia afirmou há poucos dias que os autarcas do Algarve sabiam e foram consultados sobre a maioria dos contratos de exploração de petróleo e gás já assinados. A máxima desconfiança entre representantes e representados está instalada. Ou o senhor Secretário de Estado da Energia mente e de facto os autarcas nunca foram informados e consultados sobre a exploração de hidrocarbonetos no Algarve ou os autarcas estão a mentir às populações e a situação atinge então contornos alarmantes em relação à qualidade da nossa democracia. Senhor Presidente da República, pronunciaram-se já publicamente rejeitando a exploração de hidrocarbonetos em mar e em terra no Algarve a Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), o Conselheiro Regional do Algarve, Associações de Empresários, Associações de Hoteleiros, Associações do mundo da Cultura, Associações Ambientais de todo o país e os movimentos sociais e diversos colectivos que lutam de forma determinada por um Algarve Livre de Petróleo e Gás. O Senhor Primeiro-Ministro de Portugal não pode tomar decisões contra a vontade da maioria das populações de toda uma região. Neste momento reina a fúria, a raiva, e uma onda de descontentamento que não é salutar à nossa vida colectiva conjunta. Reina a mentira, a manipulação e a tentativa de enganar as populações do Algarve. A mensagem que aqui deixamos nesta carta é clara. Não estamos dispostos a assistir impávidos e serenos à destruição ecológica do território do Algarve. Não queremos a prospecção de petróleo e gás na região do Algarve. Queremos que o governo actual cancele imediatamente os contratos já assinados com as petrolíferas uma vez que consideramos que a geração dos nossos filhos têm o mesmo direito da usufruir da beleza das praias algarvias tal como o Senhor Presidente da República usufruiu nos tempos passados e as usufrui nos tempos de hoje quando está de férias no Algarve. Comer Lagosta no Gigi com sabor a petróleo não é o Algarve que queremos no futuro.

P'lo Movimento Algarve Livre de Petróleo
João Eduardo Martins

quarta-feira, julho 20, 2016

Ainda Sobre A Censura Da Comunicação Social Ao Protesto Do MALP Anti-Petróleo Em Loulé, Voltamos Aos Piores Tempos Do Dr. Pedro Passos Coelho

Inacreditável que a mesma comunicação social que censura fortemente o "protesto" do MALP em Loulé contra a exploração de petróleo e gás no Algarve, o anuncie agora como um "encontro" da PALP com Marcelo Rebelo de Sousa. Extraordinárias as relações subterrâneas entre os partidos (PS e BE principalmente), os políticos, alguns dos principais actores dos movimentos sociais anti-petróleo e os jornalistas. Não vai dar bom resultado para a luta anti-petróleo e nem a censura vai impedir o MALP de radicalizar a luta. Pelo contrário. (Com estas práticas parece que voltámos aos piores tempos do Dr. Pedro Passos Coelho, agora pelas ditas esquerdas)

http://www.algarveprimeiro.com/d/loulepalp-prepara-encontro-com-marcelo-contra-exploracao-de-petroleo-e-gas-natural-no-algarve/13213-4

terça-feira, julho 19, 2016

Está Na Hora Da Desobediência Civil Total! A Luta Continua, Costa Para A Rua!

Todos a Loulé na Quinta-Feira, 21 de Julho, às 17 horas. Contra a Exploração de Petróleo e Gás no mar e nas terras do Algarve! Basta! Vão ter que nos ESCUTAR! Revolta-te! Indigna-te! Insurge-te! Desobedece! Diz não à destruição do território do Algarve!
 

segunda-feira, julho 18, 2016

Sobre A Entrada Dos Partidos Nos Movimentos Sociais Pela Porta Do Cavalo, Caiu A Máscara Do Bloco De Esquerda

"Esta iniciativa reúne coletivos do universo anti-petróleo no Algarve, e pelos país fora, e tem o acompanhamento e apoio do grupo para as questões ambientais do Bloco de Esquerda." (parece que a coisa começa a ser mais transparente, o que não impede o esvaziamento e a desmobilização do protesto de 21 de Julho em Loulé com a sobreposição intencional (?) de eventos - O MALP fez mais uma vez bem em não apoiar este evento e não vai estar presente). Acrescento: - É extraordinário que o parágrafo transcrito em cima tenha sido apagado (literalmente apagado) da notícia sem qualquer justificação ou esclarecimento aos leitores.
 

sábado, julho 16, 2016

21 de Julho, Todos Ao CineTeatro Louletano Contra A Grande Canalhice!

21 de Julho em Loulé. Aparece. Protesto contra a exploração de petróleo no Algarve. Entrega de carta ao Senhor Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa para acordar o Primeiro-Ministro António Costa do sono profundo em que se encontra! Não esperem que fiquemos de braços cruzados a assistir a esta grande canalhice se a exploração de petróleo e gás avançar no Algarve.

Secretário De Estado Da Energia Do Partido Socialista Defende A Exploração De Hidrocarbonetos Em Frente A Faro

Secretario de Estado da Energia do Governo do Partido Socialista a defender a exploração de gás em mar em frente a Faro (concessão Repsol/Partex). Não há já nenhuma razão para os diversos movimentos sociais andarem a bajular o governo e os autarcas (mente o senhor Secretário de Estado da Energia? Ou mentem os autarcas do Algarve às populações? Mentem-nos todos? É possível que seja esta última versão a verdade) . A partir deste momento se não fizerem a luta contra o governo do Dr. António Costa são cúmplices da destruição da costa algarvia. É a vida.
 

sexta-feira, julho 15, 2016

Sobre O Controlo Político Dos Movimentos Sociais Anti-Petróleo No Algarve

Diz a jornalista Rosa Veloso: - A RTP sabe que o governo de António Costa só é contra os contratos de prospecção e exploração de hidrocarbonetos em terra e é a favor dos contratos em mar. É um enorme mistério a razão de muitas das pessoas ligadas aos diversos movimentos sociais anti-petróleo não quererem fazer a luta a sério contra o actual governo socialista. É já muito óbvio que muitos autarcas socialistas tudo estão a fazer para controlar a direcção do protesto dos movimentos sociais mas o apolítismo de boa parte das gentes destes diferentes grupos é inexplicável (ou talvez não). E não, não venham acusar o MALP de divisionismo.
 

Sobre O MALP E A Censura Na Imprensa

Caros amigos, os últimos comunicados de imprensa do MALP têm vindo a ser censurados pela imprensa nacional, local e regional. O último comunicado de imprensa a informar a comunicação social do protesto de 21 de Julho em Loulé, junto do senhor Presidente da República está a ser totalmente ignorado pelos diversos meios de comunicação social à semelhança de comunicados anteriores. O MALP coloca a hipótese de tal se dever ao facto do MALP colocar em causa o actual governo do Partido Socialista na sua responsabilidade pela imediata suspensão de contratos de exploração de hidrocarbonetos. Apela-se assim a todos os que estiverem com a causa que partilhem o mais possível o protesto de dia 21 de Julho em Loulé para que sejamos muitos a estar junto do Senhor Presidente da República na próxima Quinta-Feira. Pressentem-se forças vindas de vários lados para a domesticação da intervenção política do MALP. Não vai dar resultado. Obrigado.

quinta-feira, julho 14, 2016

Entre A Divisão E A Desconfiança, Mais Do Que Julgar É Preciso Compreender

A escritora Lídia Jorge faz na edição de 7 de Julho do Jornal do Algarve uma crítica fortíssima à divisão e desconfiança entre os movimentos ambientalistas, entre os movimentos ambientalistas e os autarcas e entre estes e outros sectores da sociedade na luta contra a exploração de hidrocarbonetos no Algarve. Em nome de uma mítica unidade em torno da causa anti-petróleo apela-se a que o Algarve fale a uma só voz e afirma-se que "esta divisão está a sufocar aquilo que deveria ser um movimento visível, palpável, intenso e unido". Eu diria que mais do que julgar é necessário compreender. Porquê esta divisão e desconfiança? E aqui vale a pena dizer que não contem com o MALP (Movimento Algarve Livre de Petróleo) para falsos unanimismos nem para que confiemos nos políticos e nos autarcas. Quantos de nós, algarvios estamos dispostos a confrontar o governo de António Costa com a necessidade de suspender os contratos de exploração de petróleo no Algarve? Porque razão PS, PCP; PSD e CDS votaram no dia 1 de Julho contra a suspensão dos contratos de exploração de petróleo no Algarve quando tiveram uma oportunidade única de acabar com os contratos? Porquê que os autarcas só entraram na luta depois da expropriação do território do Algarve pelas petrolíferas ser denunciado por pequenos grupos da população (e não nos venham com a história de que não sabiam do que se passava)? Como confiar nas elites políticas e económicas que levaram o pais à ruína? Como confiar nos mesmos políticos (e autarcas) que nos enganaram (e continuam a enganar) a torto e a direito com as portagens na Via do Infante? Mais que julgar, é preciso compreender. Porquê?

domingo, julho 03, 2016

Parlamento Sujo Com Petróleo

Esta Sexta-Feira passada a luta contra a exploração de petróleo e gás no Algarve sofreu um rude golpe. Verdes, PAN e Bloco de Esquerda levaram a votação na Assembleia da República o fim dos contratos de exploração de hidrocarbonetos na região e no país. PS, PCP, CDS e PSD votaram contra estes Projectos de Resolução impedido o fim dos contratos de prospecção e exploração de petróleo. Uma poderosa operação de propaganda foi lançada nos media dando destaque à aprovação do ponto 1 do Projecto de Resolução do Bloco de Esquerda que não é garantia de coisa nenhuma e como os Verdes já denunciaram não tem efeitos práticos. Gente da ASMAA, da PALP e do Tavira em Transição reagiram entre a euforia e o irrealismo fazendo passar a ideia de que se tratava de uma vitória da luta anti-petróleo dando a sensação de que a exploração de petróleo no Algarve estaria em suspenso. Nada mais falso. Os contratos estão em vigor e garantem às petroliferas a prospecção e a exploração de petróleo. Foi gravíssimo o que se passou esta Sexta-Feira no Parlamento. Nunca tão poucos enganaram tantos em tão pouco tempo. Assim não vamos lá.

Nota de Imprensa – Movimento Algarve Livre de Petróleo

Nota de Imprensa – Movimento Algarve Livre de Petróleo
Data: Loulé, 01/07/2016
Assunto: Nota de indignação com a votação na Assembleia da República que impede a suspensão dos contratos de petróleo e gás nas regiões do Algarve e Alentejo
...
O Movimento Algarve Livre de Petróleo (MALP) vem por este meio informar que lamenta profundamente a oportunidade perdida pelos senhores deputados da Nação de suspenderem de uma vez por todas a exploração de petróleo e gás nas regiões do Alentejo e Algarve em resultado das votações dos Projectos de Resolução apresentados pelos Verdes, pelo PAN e pelo Bloco de Esquerda na Sexta-Feira, dia 1 de Julho.
PS, PSD, CDS e PCP chumbaram a possibilidade de se suspender os contratos de exploração de petróleo no Algarve já concretizados votando contra o ponto 2 do Projecto de Resolução do Bloco de Esquerda "2. Suspender imediatamente todos os contratos relativos à exploração de hidrocarbonetos no Algarve." Foi também chumbado o Projecto de Resolução dos Verdes que pedia a suspensão dos contratos assinados com as petrolíferas no sul do país e que agora podem continuar a fazer o seu caminho.
O MALP considera que a recomendação da suspensão da exploração de petróleo no Algarve aprovada não passa de uma operação de cosmética por parte do poder político favorável às petrolíferas uma vez que os contratos continuam em vigor em consequência do resultado desta votação.
O Movimento Algarve Livre de Petróleo anuncia desde já a intensificação da luta contra a exploração de petróleo e gás no Algarve e informa que estará presente na manifestação de dia 21 de Julho, em Loulé, para entregar uma carta em mãos ao Senhor Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, no sentido de interceder junto do Governo de António Costa para acabar de vez com o absurdo da hipótese da exploração de petróleo e gás na região do Algarve. Prometeram-nos um tempo novo e derramam-nos petróleo em cima. Inaceitável.
P´lo Movimento Algarve Livre de Petróleo
João Eduardo Martins