quinta-feira, novembro 28, 2013

A Poda Socialista em Loulé

Em Loulé, a poda das árvores, agora sob jugo das asneiras dos socialistas, continua no caminho das podas de desastre. Em frente à Junta de Freguesia de São Clemente, a meia dúzia de metros da minha casa e a meia dúzia de metros da casa do Senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé. Em breve coloco aqui algumas imagens. As árvores não têm culpa desta estranha arte da poda. E nem sequer têm partido.

segunda-feira, novembro 25, 2013

Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho Vaiado Em Faro


22 de de Novembro de 2013. O primeiro Ministro veio jantar a Faro, mais concretamente no Hotel Faro e foi vaiado à saída, sendo chamado de "assassino", "ladrão" e "gatuno" durante todo o percurso a pé, entre o Hotel Faro e o Hotel EVA onde foi ter uma reunião com os cúmplices do partido, de entre os quais dois membros do PSD-Loulé. Que fique registado para a história porque não estavam por lá jornalistas.

domingo, novembro 24, 2013

Amigos, Companheiros e Camaradas



Discurso de Pacheco Pereira na Aula Magna. Lavemos o pouco que resta da alma.

Notícia de Última Hora

Notícia de última hora: António José Seguro foi visto à deriva em cima do Iceberg gigante, do tamanho da Ilha da Madeira, que rompeu na Artártica. António José Seguro entrevistado pela TVI diz que já não sabe o que fazer quanto às alterações climáticas.

sexta-feira, novembro 22, 2013

António José Seguro e o partido que se diz socialista

O primeiro é uma inutilidade. O segundo uma vergonha e uma indecência. E assim se destrói um país e um povo com a cumplicidade de uma cambada de traidores à pátria que da concepção do mundo só têm alcance para ver o seu umbigo e o olho do cú. Radical eu? Não. Vossas excelências é que são de uma enorme pobreza de espírito.

sexta-feira, novembro 15, 2013

Sobre Hannah Arendt, a Condição Humana e a Academia

Há uma semana fui ver o filme sobre a Hannah Arendt. Estava à espera de gostar e não saí desapontada. Hannah Arendt é uma filósofa e académica admirável e o filme demonstra algo que me é caro em vários sentidos. A coragem de um académico em publicar algo que vai ser polémico ou que pode constituir uma polémica é uma situação que hoje em dia tem vindo a ser diminuída porque chegou-se a este estado em que a polémica para ter dimensão tem que ser escandalosa. Actualmente, parece-me, é difícil existir polémica no mundo académico – e que esta passe para o mundo não-académico – sem um certo sensacionalismo.
 
Mas não é isso que acontece com Hannah Arendt. Arendt faz o seu trabalho como académica: ela tem um objecto de estudo, ela examina-o, estuda-o, pesquisa, pensa e chega a conclusões. Tenta fazê-lo com a maior honestidade intelectual possível e fá-lo sempre como académica, como alguém que foi treinada desde muito cedo a pensar e a racionar e a ser crítico. A academia é isto. Arendt no filme personifica aquilo que a intelectualidade e a academia têm de melhor. Não põe de lado as suas opiniões pessoais mas elas são suportadas. Não põe de lado a emoção porque é isso é necessário a um trabalho académico, mas utiliza a emoção para amplificar a qualidade da sua escrita e do seu trabalho.
 
O que acaba por ser impressionante no filme é que Arendt é criticada precisamente por ter feito bem o seu trabalho, por ter sido das primeiras pessoas a pensar criticamente no que tinha acontecido apenas 15 anos antes, por ter feito afinal uma tentativa de compreender o que se tinha passado quando ainda ninguém estava preparado para fazer este exercício. A compreensão é o objectivo de qualquer académico, de qualquer historiador, de qualquer cientista político. Por isso, é-me muito fácil de simpatizar com as palavras dela: “trying to understand is not the same as forgiveness.” Mas esta ideia que parece ser básica é polémica. Não são somente as conclusões a que Arendt chegou que chocam os seus amigos e o público mas também a maneira como ela encarou e abordou o problema: como um académico.
 

domingo, novembro 10, 2013

Da Oposição Política Como Doença Mental

Completamente nu e com suas partes íntimas presa entre as pedras, Pavlenski ficou ao longo de mais de uma hora a olhar os seus testículos numa ação descrita como "metáfora da apatia, da indiferença política e do fatalismo da atual sociedade russa". Segundo o artista, o Kremlin está a "converter as pessoas em estátuas que esperam resignadas o seu destino". Noventa minutos depois do início do protesto, Pavlenski foi levado para um hospital na capital russa, tendo uma fonte das forças de segurança adiantado à agência de notícias oficial RIA-Nóvosti que após receber tratamento será detido pela polícia. As autoridades classificaram a ação do pintor como algo "normal para um doente mental". Pavlenski, por sua vez, disse que o poder dominante "converteu o país num grande carcel" e que a Rússia é hoje um "estado policial".

Ler mais:

sábado, novembro 09, 2013

Que Educação Queremos Para Os Nossos Filhos?

Pais em protesto em escola em Faro, esta Segunda-Feira, dia 11 de Novembro, contra horários absurdos do ponto de vista pedagógico para as suas crianças. Pôr as crianças a entrar na escola às 7h50m da manhã revela uma sociedade que regrediu civilizacionalmente e está a entrar no absurdo moral seja lá isso o que fôr. Horroriza-me só de pensar que no início do próximo ano lectivo poderei ter que passar por coisas próximas das que passei este ano por causa da escola dos meus filhos. Os poderes, na sua generalidade, supranacionais, nacionais, regionais e locais, perderam qualquer noção próxima de serviço público e as coisas mais básicas da vida passaram muitas das vezes a terem que ser arrancadas a ferros pelos cidadãos. 

Fica o link do protesto aqui:

Que Se Lixe A Esquerda E A Direita: Como diz o outro, o que verdadeiramente interessa é o tacho

Também nas juntas de freguesia do concelho de Loulé, os eleitos do PCP aliam-se à direita do PSD para fazer maioria de governo em troco de uns patacos que decorrem de um cargozito de meia tigela. Onde está a apregoada coerência do PCP?
 

sábado, novembro 02, 2013

Blogues Louletanos Que Teimam Em Resistir Ao Ar do Tempo: Contrasensos do Helder Raimundo

Um blogue onde se escreve bem e se pensa bem. Aliás as duas coisas estão indissociavelmente interligadas. Neste momento penso que seja o mais antigo blogue louletano em funcionamento.