sexta-feira, junho 30, 2017

António Costa Decidido A Destruir O Algarve Com A Exploração De Petróleo

Transcrevo em baixo a resposta do deputado Cristóvão Norte ao MALP sobre a exploração de petróleo em Aljezur. O governo de António Costa quer mesmo derramar petróleo em cima dos Algarvios e dos Alentejanos. Vale a pena ler com muita atenção. Não se mexam os ativistas que tão quietinhos estão. Mas depois, por favor, não se queixem.
 
"Caro João Eduardo Martins,
 
Por força do exposto, e face à manifesta insuficiência da mesma, vamos considerar todas as opções para aclararmos o processo.
Melhores cumprimentos do CNORTE

quinta-feira, junho 29, 2017

Facebook Bloqueado Por Razões Políticas

Agradeço a todos os meus amigos que recentemente aceitaram o meu convite para voltar a estar inserido nas redes sociais. Perdi centenas de amigos e todo o historial do facebook com o bloqueio da empresa de Mark Zuckerberg mas estes amigos que agora aderiram são poucos mas dos melhores. Estou cada vez mais convencido que se trata de um bloqueio com motivações políticas numa altura que insistentemente fazia perguntas sobre as responsabilidades políticas do governo da geringonça na tragédia de Pedrógão Grande e num contexto em que PS, PCP e BE tentam abafar a controvérsia por todos os meios. O Movimento Algarve Livre de Petróleo (MALP) está também por via indireta bloqueado. Estou cada vez mais convencido que é preciso apear e rápido este governo, porque Portugal ainda não é a Coreia do Norte. Vamos tentar ativar o facebook do MALP logo que nos seja possível. Se isso for possível e o facebook não estiver ao serviço de um qualquer governo, seja ele de esquerda ou direita.

António Costa, No País Das Maravilhas

Está tudo bem porque agora é a geringonça que governa. Não se preocupem. A tragédia de Pedrógão Grande foi só um acontecimento, um evento, um epifenómeno. Fez-se um focus group e segue-se em frente. É a vida. A série poder-se-ia chamar "Costa, no país das maravilhas".
 

quarta-feira, junho 28, 2017

Um Governo Manipulador E Uma Cidadania Em Estado Vegetativo

O truque é conhecido. É preciso atacar o mensageiro para abafar a mensagem. E os tipos do PS são peritos nisso. Num primeiro momento apelou-se ao silêncio que era preciso luto e agora já não se apela a nada porque a tragédia já foi há décadas. Ai, Portugal, Portugal, do Salvador Sobral.
 

A Geringonça Vai Mesmo Passar Uma Esponja Política Por Cima Da Tragédia De Pedrógão Grande?

"As comunicações falharam quase por completo na ajuda às populações e provocaram o caos no momento inicial de combate ao incêndio de Pedrógão Grande. O Público e o Jornal de Notícias referem nas respetivas edições impressas desta terça-feira que as várias entidades envolvidas no combate não conseguiram comunicar de forma efetiva entre si."
 

terça-feira, junho 27, 2017

PS e PSD Com As Mãos Sujas De Petróleo No Algarve

"O Tribunal Administrativo e Fiscal de Loulé aceitou na semana passada mais uma providência cautelar que pretende suspender a realização de um furo ao largo da Costa Vicentina. Há um mês e meio, já um tribunal de Lisboa tinha aceitado uma providência cautelar no mesmo sentido. A admissão destas ações judiciais tem efeitos suspensivos, sendo que caberá agora aos tribunais ouvir todas as partes e, posteriormente, tomar uma decisão. De duas, uma: ou as providências são aceites – e o furo exploratório é suspenso definitivamente – ou são rejeitadas – e a Eni-Galp pode continuar os trabalhos"
 

segunda-feira, junho 19, 2017

A Tragédia de Pedrógrão Grande: É Preciso Abafar A Controvérsia

Já devia bastar. Já roça o ridículo e o absurdo. Há medida que o número de mortos aumenta, os disparates do senhor Presidente da República e similares, aumentam na mesma proporção. Marcelo agora recorre agora à psicologia positiva para elevar o moral dos bombeiros. A Ministra da Administração Interna contorne-se em dor com cada morte. Os responsáveis políticos não existem para isto. Foi repugnante ver a primeira intervenção de Marcelo quando da sua chegada da primeira vez ao local da tragédia. "Fez-se tudo o que havia a fazer" disse; numa tentativa frustrada de matar as interrogações políticas óbvias a fazer. Depois falou o Senhor Primeiro-Ministro "não é altura para interrogações". Os primeiros momentos da intervenção do poder político foram óbvios, perante a percepção imediata do tamanho da catástrofe e da irresponsabilidade política que conduziu à mesma, era preciso evitar a controvésia. Vergonhoso. O abandono do Estado às populações, na prevenção, no combate, e na protecção, está aí todo à vista. Resta a psicologia positiva ao poder político e governamental. Não chega, quando tudo o resto falha.

O MacLoulé Está De Regresso

Depois de um interregno de perto de cinco meses o blogue macloulé está de volta. Um problema técnico esteve na origem do nosso silêncio. E em boa (e má) hora voltámos. Com o país a arder e o abandono das populações do interior. A incúria e a irresponsabilidade política na gestão do Estado com consequências criminosas exige a maior vigilância crítica. O poder da palavra é pois insubstituível. Quando o senhor Presidente da República e o Senhor Primeiro-Ministro Costa tudo fazem para matar as interrogações políticas da tragédia de Pedrogão Grande é fundamental activar as perguntas. Porquê que isto aconteceu? Do ponto de vista regional, o crime político da exploração de petróleo em Aljezur e as criminosas portagens da Via do Infante, só por si, justificariam o regresso deste uso da palavra. Até já. E sim, eu sei. Não há movimentos de um.