terça-feira, setembro 20, 2016

Um Jornalista À Deriva

Não posso deixar de partilhar pela sua importância e gravidade um acontecimento do dia de hoje no debate em que participei sobre a proposta de iniciativa legislativa cidadã do Decreto 109/94 que regula a actividade de prospecção e exploração de petróleo e gás em Portugal. Depois de todos os movimentos sociais do Algarve presentes no debate (literalmente todos os que lá estavam, PALP, MALP, Tavira em Transição, ASMAA) terem-se pronunciado não pela alteração ao Decreto-lei mas pela sua rejeição, interveio no final um senhor jornalista (que não percebi de que orgão de comunicação social se tratava) a dar um sermão à assistência (coisa nunca vista) de que veio de propósito (não sei de onde) para fazer notícia da iniciativa cidadã da proposta de alteração do Decreto 109/94 e que agora não saberia o que escrever porque o que assistiu foi a uma divisão e ataque dos grupos/entidades/movimentos presentes uns contra os outros (uma redonda mentira do que lá se passou, a unanimidade dos movimentos do Algarve foi total excepto de quem organizou a iniciativa). Como a realidade não foi aquela que o senhor jornalista gostaria que fosse ficou sem saber como fazer a notícia. Por favor, não infantilizem mais as pessoas. A cidadania não é isto.

Sem comentários:

Enviar um comentário