terça-feira, setembro 22, 2015

O Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública Prepara Mais Protestos Em Loulé

Comunicado de Imprensa nº 2 – O Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública Prepara Mais Protestos Em Loulé
Data: Loulé, 22 de Setembro de 2015
Na sequência do protesto dos pais e dos alunos do Agrupamento de Escolas Padre João Coelho Cabanita e do Agrupamento de Escolas Engenheiro Duarte Pacheco, em defesa do Ensino Articulado nas escolas do Algarve, levado a cabo na passada Segunda-Feira, dia 21 de Setembro, em Faro, à porta da Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve onde se encontrava o Senhor Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho e a quem lhe foi dirigida uma carta com as reivindicações deste conjunto de cidadãos do Concelho de Loulé e oferecida uma guitarra como símbolo da necessidade de valorização pelo poder político de uma formação cultural e artística digna para as crianças do nosso país, o Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública, faz saber que aguarda com extrema inquietude, após o anuncio do Ministro Nuno Crato de um reforço das verbas para o ensino artístico especializado em quatro milhões de euros, a decisão final do Ministério da Educação para as turmas do ensino articulado no Concelho de Loulé. Este Movimento de Cidadãos apela à Direcção de Serviços da Região Algarve da Direcção Geral de Estabelecimentos Escolares, aos Directores dos Agrupamentos de Escolas Padre João Coelho Cabanita e Duarte Pacheco e ao senhor Presidente da Câmara Municipal de Loulé para que façam esforços no sentido de se assegurar o financiamento necessário ao bom funcionamento do Ensino Articulado nas escolas do Concelho e mitiguem por essa via todo o transtorno já causado no arranque do ano lectivo à tranquilidade das famílias e dos alunos envolvidos neste processo. O Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública Da Cidade De Loulé não aceitará que as expectativas legítimas dos alunos, os seus projectos e sonhos, sejam defraudados após o Ministério da Educação ter validado as turmas e voltará a organizar protestos à porta das escolas a partir de dia 28 de Setembro se não tiver outra alternativa.
 
O Movimento de Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública De Loulé

Sem comentários:

Enviar um comentário