sábado, setembro 05, 2015

1984

A catástrofe austeritária transformou-se numa mera questão de semântica. E foi assim que a coligação Portugal À Frente chegou em véspera de eleições em empate técnico. Como diria Pacheco Pereira, grande parte da população portuguesa ainda não percebeu onde está metida nem com que tipo de gente se meteu. A esquerda fofinha das boas maneiras é um figo nas mãos desta gente que não tem escrúpulos e que a sabe toda. Juntem-lhe a inacção activa (e interessada) do PS ao longo destes quatro anos e temos uma parte da explicação para os resultados das sondagens eleitorais esta semana divulgados. António Costa pensou que bastava chegar e dizer "estou aqui", "agora é a minha vez" sem qualquer programa político alternativo e sem fazer oposição que se veja (volta António José Seguro, estás perdoado). Sendo assim, dia 4 de Outubro, venha mais do mesmo a que já estamos habituados. O Arco da Governação concertado para mais austeridade. O futuro, breve, não deve andar muito longe deste prognóstico. Temos o que merecemos.
 

Sem comentários:

Enviar um comentário