domingo, setembro 20, 2015

Manifesto Em Defesa Do Ensino Artístico A Ser Entregue Em Mãos Ao Senhor Primeiro-Ministro, Amanhã Em Faro

Manifesto das Crianças e Pais Em Defesa do Ensino Articulado/Artístico do Algarve
Ex. Senhor Primeiro-Ministro, Dr. Pedro Passos Coelho
Ex. Senhor Vice Primeiro-Ministro, Dr. Paulo Portas

Os pais e encarregados de educação do Ensino Articulado/Artístico das escolas do Algarve vêm através deste manifesto mostrar a sua indignação com os brutais cortes no ensino artístico anunciados pelo governo de Vossas Excelências a pouco mais de uma semana do começo do presente ano escolar e que estão a pôr em causa a educação e a formação cultural dos nossos filhos.
Em Julho de 2015, no final do ano lectivo transacto, centenas de alunos na região do Algarve foram fazer provas de aptidão musical, sujeitaram-se a entrevistas de acesso ao ensino artístico especializado, no âmbito do ensino articulado oferecido pelas escolas públicas (por exemplo, no Agrupamento de Escolas Padre João Coelho Cabanita e Agrupamento de Escolas Engenheiro Duarte Pacheco, em Loulé e Boliqueime) e foi com uma enorme satisfação que viram os seus resultados positivos nas provas de acesso ao ensino artístico. Sol de pouca dura. A arbitrariedade das decisões do Ministério da Educação rapidamente se encarregou de destruir os sonhos das nossas crianças. Os brutais cortes anunciados na véspera do início do ano lectivo no Ensino Artístico para isso contribuíram. O Ensino Articulado nas escolas públicas está em risco de extinção.
Este conjunto de cidadãos considera assim que o defraudar de expectativas das famílias e a destruição dos sonhos e projectos destas crianças não pode ser silenciado e vem por este meio transmitir o seu espanto com a malfeitoria feita pelo governo da actual coligação que só a meia dúzia de dias das aulas se iniciarem informou da retirada de apoios financeiros ao ensino artístico, agindo de má-fé e lançando centenas de crianças, encarregados de educação e professores, da região do Algarve, na maior instabilidade e incerteza.
Considerando estar neste momento em risco a formação de centenas de jovens no início deste ano lectivo e estando comprometida a aprendizagem futura de uma formação cultural e artística digna, consagrada como direito na Constituição da República Portuguesa, este conjunto de cidadãos da região do Algarve vem apelar ao Senhor Primeiro-Ministro, Dr. Pedro Passos Coelho e ao Senhor Vice-Primeiro Ministro Dr. Paulo Portas que reponham o financiamento devido ao ensino artístico e a garantam aos portugueses o acesso à cultura e à aprendizagem das artes, em condições dignas.
O ensino artístico não é um luxo, não deve ser destinado apenas às elites e é fundamental para o desenvolvimento económico e cultural de um país que se quer civilizado. Estamos certos que o Senhor Primeiro-Ministro não quer ficar na História como um dos principais autores da morte do Ensino Artístico em Portugal. As Artes e as Humanidades sempre foram, são e serão no futuro, fundamentais ao desenvolvimento integral dos seres humanos.
                                                              P’lo Movimento De Cidadãos Em Defesa Da Escola Pública De Loulé
                                                                                              João Martins

Sem comentários:

Enviar um comentário