sábado, maio 07, 2016

MALP vai lançar petição contra a exploração de Gás Natural no mar do Algarve

Nota de Imprensa – Movimento Algarve Livre de Petróleo
Data: Loulé, 07/05/2016
Assunto: Movimento Algarve Livre de Petróleo vai lançar petição contra a exploração de Gás Natural no mar do Algarve
Na sequência da Assembleia Popular realizada à porta da Câmara Municipal de Loulé, no dia 29 de Abril de 2016, contra a exploração de petróleo e gás natural em que dezenas de pessoas se concentraram à porta do Município, o Movimento Algarve Livre de Petróleo (MALP) informa que vai lançar uma petição contra a prospecção e exploração de gás natural no mar do Algarve dirigida ao senhor Presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve e a todos os presidentes de Câmara da região. Considerando altamente preocupante o anúncio de António Costa e Silva da Partex de que o consórcio Repsol/Partex vai avançar com a exploração de gás já no próximo mês de Outubro deste ano, já no final deste Verão, na costa algarvia, o MALP volta a denunciar o secretismo com que esta actividade de prospecção e exploração está de novo a ser levada a cabo. Que técnicas vão ser levadas a cabo na extracção de gás no mar do Algarve? Que impactos ambientais tem esta actividade de prospecção e exploração de hidrocarbonetos nas águas do mar do Algarve, na fauna e na flora marítima ou nos riscos sísmicos? Foram feitos estudos de impacto ambiental que legitimem uma actividade com uma multiplicidade de riscos associada a este tipo de extracção? Se foram, porque não são divulgados esses estudos publicamente? Como vai ser transportado o gás para terra? Onde vão sair as condutas? Como vão atravessar estas infraestruturas as águas do mar e que impactos vão ter sobre ecossistemas como a Ria Formosa ou outros de valor equivalente e classificados legalmente como zonas protegidas do ponto de vista ambiental? Os autarcas estão na posse destas informações? Se as têm porque não as divulgam às populações? O que sabe o governo português sobre estas informações da maior relevância pública? O Movimento Algarve Livre de Petróleo considera gravíssimo que se esteja a ocultar de novo politicamente estas informações e apela a que o governo de Portugal as torne públicas. O MALP congratula-se também pelo facto da Assembleia Municipal de Loulé ter aprovado na mesma noite em que se realizou a Acampada e a Assembleia Popular levada a cabo à porta da CML, em 29 de Abril, uma moção de rejeição da prospecção e exploração de hidrocarbonetos na região do Algarve e lamenta o voto contra esta moção pelo Partido Comunista Português. O MALP agradece a Vítor Aleixo, Presidente da Câmara Municipal de Loulé ter recebido a carta aberta que lhe foi dirigida e se ter posicionado em defesa das populações e contra a prospecção e exploração de petróleo e gás natural no Algarve. O MALP considera por último que agora é tempo dos políticos do Algarve levarem à pratica as suas palavras uma vez que é o futuro da região do Algarve aquilo que está em jogo.
P´lo Movimento Algarve Livre de Petróleo

Sem comentários:

Enviar um comentário