quarta-feira, julho 29, 2015

O Amor Do Oprimido Pelo Opressor

O maior problema para fazer a mudança na Europa nos tempos que correm já não é a direita austeritária, autoritária e radical que está esgotada e sem crédito. O maior problema, hoje muito evidente, é a esquerda que não quer sair do beco austeritário em que se deixou enredar. É assim uma espécie do oprimido que se apaixonou pelo opressor. Vai ser preciso ultrapassar esse obstáculo, o do medo que tem que se transformar em raiva e coragem. Não há outra alternativa. Sair do euro. Ah, pois é.

Sem comentários: