terça-feira, julho 14, 2015

Insónias

Mais uma divagação enquanto a insónia não se vai: - A possibilidade de saída do euro parece confrontar-se com uma certa psicologia das multidões. O escudo significa reconhecer o regresso ao tempo da pobreza e da miséria e empobrecer à bruta dentro do euro permite um certo disfarce da nova condição. Este factor psicológico é talvez o maior obstáculo à saída do euro quando a pequena burguesia citadina em declínio precisa assustadoramente de não perder a compostura. O regresso a um passado de pobreza é um murro no estomago mesmo quando na actual circunstância se está perto dessa condição. Quando à questão central da luta pela salvação da democracia mais vale ir passar o fim-de-semana na casa da tia. Ir ao shopping à tarde e à noite ir ver o Benfica. Já lá dizia um certo vizinho meu "enquanto houver dinheiro para vinho não se compra roupa".

Sem comentários:

Enviar um comentário