sexta-feira, julho 24, 2015

Hora Do Devaneio

A direita radical no poder vive o culto religioso da austeridade. O Partido socialista grita que é preciso combatê-la, implementando-a. O Livre não gosta da austeridade mas se ela vier do PS não vai fazer grande denúncia. O Bloco de Esquerda detesta a austeridade mas eleitoralmente não quer assumir os custos de defender a saída do euro. O PCP é uma espécie de uma seita que já percebeu que a luta passa pela saída do euro mas há semelhança do KKK na Grécia não quer grandes misturas pois a sua luta é a dos amanhãs que cantam. Os movimentos sociais desfizeram-se, uns, colonizados pelos partidos, outros, manipulados e fragmentados, outros, as duas coisas ao mesmo tempo. Sobram umas poucas consciências individuais e uns poucos grupelhos já sem força para fazer a luta anti-austeritária. O beco é cada vez mais sem saída. Resta a esperança da grande implosão da "União Europeia". Até lá, é provável que passemos pela ditadura (veja-se o golpe de Estado na Grécia e o golpe de Estado já anunciado por Cavaco Silva em Portugal) e no limite possamos assistir a algumas guerras civis em pleno coração da Europa. Isto tem tudo para acabar em catástrofe. E o que repugna em Portugal é que a crise trouxe ao de cima tudo o que de pior fabrica uma "sociedade" indigna. Como é que se sai disto?

Sem comentários:

Enviar um comentário