quinta-feira, março 29, 2018

Petróleo No Algarve, É A Política, Estúpido!

Este texto de Gonçalo Gomes é muito interessante pelo que revela de inteligência social e política e ao mesmo tempo porque toca em quase tudo do que tem faltado de inteligência social e política aos actores que se têm envolvido mais directamente na luta contra a exploração de petróleo no Algarve. Para além da interessante passagem sobre a vergonha dos que se dizem de "esquerda" em assumir claramente a defesa da exploração de petróleo no Algarve (algo que para nós não é nenhuma descoberta), o texto é revelador de uma das maiores insistências do MALP ao longo destes anos de luta e que face ao analfabetismo político que graça no movimento ambiental da luta anti-petróleo constitui uma das suas maiores fraquezas e aquilo que o pode condenar à derrota e ao fracasso. Sim, o Gonçalo Gomes é muito claro e não podíamos estar mais de acordo. A decisão de furar ao largo de Aljezur é política e portanto, é um erro crasso os grupos, movimentos e associações terem secundarizado a dimensão da luta que é a mais fulcral. Se a decisão de furar Aljezur é política (e obviamente que o é!) a luta só poderia ser ganha no terreno da luta política e social. A geral despolitização que é uma marca deste movimento ambiental que luta contra a exploração de petróleo no Algarve é o seu maior adversário. Não perceber que há um governo que quer destruir o Algarve com a exploração de petróleo, que está determinado e que precisa de uma oposição política feroz (que não surgiu de nenhum dos partidos políticos na oposição) é mortal na guerra que seria necessário travar.
 
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário