sexta-feira, outubro 06, 2017

A Exploração De Petróleo No Algarve, A Falta De Respeito Da Geringonça Pelos Cidadãos Atingiu Contornos Inimagináveis

No mesmo dia em que o Correio da Manhã divulgou que o governo não estendeu o prazo de autorização para prospecção e exploração de petróleo em Aljezur, sem se perceber a fonte oficial de onde parte a notícia e sem haver notícia da informação oficial dessa não autorização do governo, recebi uma carta do Presidente do Conselho de Administração da ENMC, Filipe Meirinho, que em vez de informar os cidadãos do que pretende o governo fazer e em que ponto se encontra a situação da prospeção de petróleo na Costa Vicentina, me pede "documentação que comprove a constituição e validade jurídica" do Movimento Algarve Livre de Petróleo (MALP) e do Stop Petróleo Vila do Bispo assim como "os poderes de representação" dos referidos movimentos. Como o MALP é um movimento informal de cidadãos que não tem existência jurídica é óbvio que a solicitação do senhor presidente de administração da ENMC não faz sentido. O que não nos impede, desde já, de tomarmos a iniciativa de pedir uma audiência ao senhor Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para sermos esclarecidos sobre o que se está a passar com o furo de Aljezur e de enquanto cidadãos individuais com existência jurídica voltar a solicitar à ENMC que esclareça os cidadãos portugueses sobre a exploração de petróleo na Costa Vicentina.

Sem comentários:

Enviar um comentário