sexta-feira, outubro 02, 2015

Povo Que Lavas No Rio

Tinha jurado a mim mesmo que dificilmente me meteria de novo em protestos e outras coisas dessas tão detestadas pelos portugueses, pois a experiência sofrida na pele disse-me que a vítima se transforma tendencialmente em culpado e vira-se tudo contra quem está a ser humilhado. Porque o governo português mais uma vez cortou o financiamento na escola do meu filho e no dia das aulas começarem basicamente ele não sabe se tem turma ou não, no ensino articulado, lá decidi participar num protesto a ver se a gente indecente que nos governa parava de fazer mal às nossas crianças. Resultado: - Uns certos pais de crianças que estão na mesma situação na turma do meu filho estão a criticar quem protestou. Já tinha dito ao pessoal da PALP (Plataforma Algarve Livre de Petróleo) que por estes mesmos motivos (e que nada têm a ver com a PALP) me abstinha de ir à luta porque estava farto de ser maltratado por ser "activo" (no sentido político obviamente). A história repete-se. O horror a quem se mexe é total. Salazar continua encarnado em cada um de nós. Fraquinha democracia (se é que ela ainda existe). Povo que lavas no rio nas tábuas do teu caixão. Paz à sua alma.

Sem comentários:

Enviar um comentário