sábado, abril 25, 2015

Tempos Sombrios

25 de Abril de 2015. Os mercados financeiros governam. O poder político foi capturado pelo poder económico e financeiro. A democracia é hoje um empecilho aos negócios dos especuladores e banqueiros. Grande parte da população portuguesa empobreceu de forma compulsiva. A classe média declinou. O desemprego caminha para níveis  insustentáveis. A emigração ganhou uma expressão superior aos tempos em que se partir a saldo para a Europa. A constituição é insistentemente atacada e violada. A desconfiança dos portugueses para com os partidos e os políticos atingiu valores elevadíssimos. A corrupção está instalada de forma indecorosa no aparelho de Estado. A cunha, o favor e o partido voltaram a ser decisivos na conquista e manutenção do emprego e na promoção social. A mobilidade social é cada vez mais imóvel. Os partidos políticos querem fazer regressar a censura e cercear a liberdade de expressão. O Presidente da República é apenas presidente de uma ínfima parte dos portugueses. O protesto popular de massas tornou-se inconsequente. A Troika governa Portugal, agora, por email ou sms. A senhora Merkel define a política do país. A sociedade portuguesa está esmagada pela austeridade. O medo e a ansiedade castram a capacidade de fazer existir uma qualquer réstia de esperança no futuro. Os partidos do "arco da governação" tudo fazem para castrar o que resta da democracia. O desemprego juvenil e a precariedade eliminam a hipótese de uma vida decente para grande parte dos jovens. Os reformados são violados brutalmente na sua dignidade e espoliados do esforço de uma vida de trabalho. A raiva e o ressentimento juntam-se a um individualismo corrosivo que produz uma sociedade cada vez mais anómica. A democracia está claramente em perigo. É preciso de uma vez por todas, acordar.

Sem comentários:

Enviar um comentário