segunda-feira, agosto 29, 2016

A Caixa Geral De Depósitos: A História De Um Roubo De Ladrões Desconhecidos

Caro facebook, volto a manifestar aqui a minha indignação. A Caixa Geral de Depósitos foi assaltada em perto de 5 mil milhões de euros. Não se sabe nada do roubo. Não se sabe se o assalto foi à mão armada; se foi com uma faca de cozinha ou com uma naifa de algibeira; se o ladrão era heterossexual; se fugiu de carro eléctrico ou de lambareta; se era amigo do Salgado, do Sócrates ou de um qualquer pelintra que passa férias na Manta Rota. Nada. As autodenominadas esquerdas passaram-lhe uma esponja por cima. Segundo parece é um roubo sem autoria em que apenas se sabe que os contribuintes foram mais uma vez os grandes assaltados. O dinheiro não entra para o défice das contas públicas para não fazer cair o governo mas exponencia a já gigantesca dívida pública que o senhor Primeiro-Ministro Costa faz questão de dizer que temos que pagar (nós, os roubados de sempre). A falta de vergonha dos esquerdistas Louçã, Matias, Mortágua e Catarina é total. Jerónimo anda a fazer reinterpretações diárias da obra de Marx com especial destaque para o Capital e grande parte dos portugueses faz gala de não querer saber das coisas "nojentas" da política. Mas nem tudo é mau. Salva-nos a água quente dos banhos de final de Verão e as giras e populares selfies do Senhor Presidente Marcelo. Na graça de Deus, amém.
 
Lido no facebook de João Martins

Sem comentários: