sábado, agosto 09, 2014

Utentes da Via Do Infante Escrevem Carta Aberta A Cavaco Silva

Exmo Senhor Presidente da República
Prof. Doutor Aníbal Cavaco Silva
Assunto: Carta Aberta dos Utentes da Via do Infante
Data: 9 de Agosto de 2014
 Ex.mo Senhor Presidente da República de Portugal, passados mais de dois anos e meio da introdução de portagens na Via do Infante aqui estamos de novo à sua porta, naquela que já é uma das “aldeias” mais famosas de Portugal, a Aldeia da Coelha. E voltámos convictos da justeza das nossas reivindicações, pois as portagens estão a gerar na região do Algarve um verdadeiro retrocesso civilizacional. As filas de trânsito na EN 125 são insuportáveis, os acidentes repetem-se todos os dias, a qualidade de vida dos algarvios associada à má qualidade das mobilidades da região voltou a tempos de um passado que se imaginava longínquo, a imagem turística da região é fortemente afectada, a Via do Infante é na maior parte do ano uma estrada fantasma, a EN 125 não é definitivamente uma alternativa. O poder político instalado recorre frequentemente à mentira para manter a todo o custo umas portagens que se revelam ruinosas para os contribuintes, ruinosas para o país e ruinosas para a região do Algarve. Os cidadãos pagam as portagens, a economia algarvia sai prejudicada, o Estado Português faz um negócio ruinoso e quem ganha com esta negociata é, apenas e só, a concessionária privada, com ligações mais uma vez a especuladores, escondidos atrás do recôndito do anonimato de contratos feitos à sucapa. Como se tudo isto não bastasse o contrato PPP desta via ruinosa está assente num negócio muito pouco transparente com cláusulas confidenciais e secretas, violando grosseiramente o direito de transparência nos negócios da administração pública. O que esconde o anexo 16 do contrato PPP da Via do infante? A injustiça engrossa à vista desarmada. Num contexto em que os cidadãos portugueses vêem os seus salários e as reformas de uma vida inteira de trabalho cortadas pela enésima vez; num contexto em que os apoios sociais aos mais pobres dos pobres são retirados; num contexto em que se fecham hospitais e serviços de urgência e centros de saúde; num contexto em que o Estado Português injecta dezenas de milhares de milhões de euros para salvar bancos e banqueiros corruptos com recurso aos dinheiros públicos sem quaisquer garantias da sua devolução, os negócios ruinosos tais como a PPP da Via do Infante continuam praticamente intocáveis. Sabemos senhor Presidente que o senhor é o presidente dos banqueiros e das gentes do seu partido. Lamentavelmente, somos obrigados diariamente a constatar que o senhor é apenas o presidente de alguns portugueses. Sabemos senhor Presidente que o seu sentido de justiça é um dos maiores défices da sociedade portuguesa dos tempos que correm. Mas também sabemos que não abdicamos dos nossos direitos constitucionais, protestando as vezes que forem precisas em nome de um Algarve mais justo. E estamos conscientes que ao fazer isso estamos conformes com o máximo respeito da Constituição da República Portuguesa, coisa de que já não temos a certeza que o senhor respeite desta mesma maneira. Terminamos a nossa mensagem com um pedido urgente. Envie um email ainda este fim de semana para a praia da Manta Rota senhor presidente. Saia por uma vez na vida do seu conforto e inércia. Aqui fica o endereço: Governo@passoscoelho.rua.pt. Os portugueses ficar-lhe-ão eternamente agradecidos por defender Portugal.
 Os Utentes da Via do Infante, 9 de Agosto de 2014, Albufeira, Casa da Coelha

Sem comentários:

Enviar um comentário