sábado, março 23, 2013

Entre Um Horror Sem Fim E Um Fim Com Horror

O problema de fundo é este: O povo vai correr com Passos Coelho e os gansters políticos do PSD/CDS que estão a destruir o país. E depois o José Seguro vai fazer uma austeridade fofinha e dizer que o problema é a dose de austeridade. Ora num tempo em que estamos arriscados a ser prisioneiros eternos da dívida e em que se deve colocar em cima da mesa a possibilidade de um perdão forte da mesma e a própria possibilidade de saída do euro de que nos serve um qualquer António José Seguro que escreve à Troika a dizer que vai cumprir certinho o memorando da Troika? Num tempo em que é preciso decidir se o destino de um povo é o de um horror sem fim ou o de um fim com horror sai-nos na rifa depois de Passos e Sócrates um António José Seguro. A história continua como tragédia.

Sem comentários: