terça-feira, maio 26, 2015

É Já Este Sábado, I Encontro Público - Algarve Livre De Petróleo

Segundo esta Plataforma, pretende-se levar a cabo um debate alargado sobre as consequências da exploração de petróleo e gás natural no Algarve, de modo a que este negócio, "decidido nos bastidores da política e à revelia dos cidadãos do Algarve e de Portugal, seja tornado transparente em todas as suas dimensões".
 
A Plataforma Algarve Livre de Petróleo (PALP) informou hoje que vai realizar este sábado, dia 30 de Maio, em Faro, o I Encontro Público – Algarve Livre de Petróleo, pelas 16 horas, no SPOT Café no Pq. de Lazer das Figuras.
 
 Serão debatidos os riscos ambientais, económicos e sociais da exploração de petróleo e gás natural para a região. Será debatido também o contrato de exploração de hidrocarbonetos estabelecido entre o Estado Português, a Repsol e a Partex, e serão ainda discutidas futuras acções e estratégias de intervenção, por parte da PALP, no sentido de travar a "expropriação" ecológica da costa algarvia. 
 
Participam como oradores convidados nesta iniciativa, Fernando Dias, da Quercus; Rosa Guedes, da Glocal-Faro; João Eduardo Martins, do Movimento Algarve Livre de Petróleo; Laurinda Seabra, da Associação de Surf e Actividades Marítimas do Algarve; Manuel Vieira, da Associação Almargem; Gianmaria Califano, da New Loops e Raquel Ponte, da Plataforma Algarve Livre de Petróleo. 
 
Após a intervenção dos oradores será dada a palavra a todos os presentes.
 
Entretanto a Plataforma Algarve Livre de Petróleo informa também que reuniu com um vereador do executivo da Câmara Municipal de Silves, que foi receptivo à ideia de colocar à Presidente da Câmara Municipal de Silves a possibilidade, desta levar a discussão da exploração de petróleo e gás natural à reunião da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL). 
 
Esta Plataforma critica ainda a forma "leviana" com que o Secretário de Estado do Mar, presente no “Forum Economia do Mar” que decorreu na Universidade do Algarve, na passada semana, respondeu à questão colocada pelo membro da PALP, Elvira Martins, sobre os impactos da exploração de hidrocarbonetos na costa algarvia, nomeadamente na actividade turística, onde o governante referiu que "as plataformas estão longe da costa e, por isso, não há problemas de maior". 
 

Sem comentários: