segunda-feira, junho 19, 2017

A Tragédia de Pedrógrão Grande: É Preciso Abafar A Controvérsia

Já devia bastar. Já roça o ridículo e o absurdo. Há medida que o número de mortos aumenta, os disparates do senhor Presidente da República e similares, aumentam na mesma proporção. Marcelo agora recorre agora à psicologia positiva para elevar o moral dos bombeiros. A Ministra da Administração Interna contorne-se em dor com cada morte. Os responsáveis políticos não existem para isto. Foi repugnante ver a primeira intervenção de Marcelo quando da sua chegada da primeira vez ao local da tragédia. "Fez-se tudo o que havia a fazer" disse; numa tentativa frustrada de matar as interrogações políticas óbvias a fazer. Depois falou o Senhor Primeiro-Ministro "não é altura para interrogações". Os primeiros momentos da intervenção do poder político foram óbvios, perante a percepção imediata do tamanho da catástrofe e da irresponsabilidade política que conduziu à mesma, era preciso evitar a controvésia. Vergonhoso. O abandono do Estado às populações, na prevenção, no combate, e na protecção, está aí todo à vista. Resta a psicologia positiva ao poder político e governamental. Não chega, quando tudo o resto falha.

Sem comentários:

Enviar um comentário