segunda-feira, junho 20, 2016

Prometeram-nos Um Tempo Novo E Derramam-nos Petróleo Em Cima. Quo Vadis Algarve?

Nota de Imprensa – Movimento Algarve Livre de Petróleo
Data: Loulé, 20/06/2016
 
Assunto: O Movimento Algarve Livre de Petróleo desafia os deputados eleitos pelo Algarve a juntarem-se aos cidadãos nas ruas de Aljezur contra a exploração de petróle0
 
O Movimento Algarve Livre de Petróleo vem por este meio anunciar a sua participação na manifestação do próximo Sábado, dia 25 de Junho, nas ruas de Aljezur, convocada por vários colectivos em luta contra a exploração de hidrocarbonetos no Algarve e vem desafiar os deputados eleitos pelo Algarve dos diferentes partidos a juntarem-se aos cidadãos em protesto contra a exploração de petróleo já anunciada para 1 de Julho no mar ao largo de Aljezur.
 
O Movimento Algarve Livre de Petróleo considera que os deputados eleitos pelo algarve, com raras excepções, mal se têm feito ouvir na defesa de um Algarve livre de petróleo e gás e nesse sentido apela à presença na manifestação do próximo fim-de-semana em Aljezur dos deputados do Partido Socialista, José Apolinário, António Eusébio, Jamila Madeira e Luís Graça; dos deputados do Partido Social-Democrata e do CDS, José Carlos Barros, Cristóvão Norte e Teresa Caeiro; do deputado do Bloco de Esquerda, João Vasconcelos e do deputado do Partido Comunista Português, Paulo Sá.
 
Face à gravidade de que se reveste a exploração de petróleo e gás no território do Algarve, em mar e em terra, em que a região do Algarve foi entregue literalmente pelo poder político nas mãos da indústria petrolífera, o Movimento Algarve Livre de Petróleo considera inadmissível a inacção dos senhores deputados que foram eleitos pelas populações para supostamente as representarem.
O MALP lamenta ainda a ausência de nove dos onze autarcas da região no cordão humano realizado a 11 de Junho em Aljezur contra a exploração de hidrocarbonetos que em resposta ao apelo do Presidente da Câmara de Aljezur o deixaram isolado nas suas reivindicações com excepção da solidariedade presencial do Presidente da Câmara de Alcoutim, o único autarca a responder ao apelo de José Amarelinho.
 
Por último mas não menos importante o MALP considera que o Presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve, Jorge Botelho e o Presidente do Conselho Regional do Algarve, Vítor Aleixo, devem interceder activamente junto do Primeiro-Ministro António Costa no sentido de o convencer de que a avançar a exploração de petróleo e gás na região do algarve isso significa a destruição da região do Algarve tal como a conhecemos e uma traição às populações que aqui habitam e que nas urnas das eleições legislativas últimas votaram maioritariamente por uma mudança de rumo. Prometeram-nos um tempo novo e derramam-nos petróleo em cima. Quo Vadis Algarve?
Ver o sítio online de chamada da manifestação aqui:
https://www.facebook.com/events/1687463564850808/permalink/1687464321517399/
Movimento Algarve Livre de Petróleo

Sem comentários:

Enviar um comentário